+55 (61) 9 7400-2446

Destaques

Como vulcões moldaram a Amazônia há 2 bilhões de anos

Cerca de 4 mil quilômetros separam a sala repleta de caixas com fragmentos de rochas dentro da Universidade de São Paulo (USP) do local de onde elas foram retiradas – a Floresta Amazônica.

Caetano Juliani, o geólogo que faz do pequeno espaço no Departamento de Geologia Sedimentar e Ambiental, no Instituto de Geociências, seu local de trabalho, toma um pedaço de rocha na mão medindo não mais do que 15 centímetros de comprimento, que cintila com pequenos pontos prateados.

“Pode tocar. Isso aqui brilhando é molibdênio”, diz o pesquisador, apontando para o elemento usado na confecção de ligas metálicas muito resistentes, com boa demanda no mercado internacional.

Desde 1998 o geólogo pesquisa feições que poucos brasileiros associam ao norte do país: os vulcões que existiram no território onde hoje está a Amazônia (ver Pesquisa FAPESP nº 174).

O festival de erupções começou há cerca de 2 bilhões de anos, na era geológica conhecida como Paleoproterozoica, mas suas consequências perduram até hoje.

A região presenciou eventos intensos de diferentes formas de vulcanismo, sobrepostos ao longo de milhões de anos, que presentearam o solo de uma área estimada em cerca de 1,2 milhão de quilômetros quadrados com depósitos de ouro e diversas ocorrências de cobre e molibdênio trazidos das profundezas da Terra à superfície pela lava.

“Essa foi provavelmente a maior área de vulcanismo com tamanha intensidade no mundo”, afirma o geólogo.

Recentemente o grupo da USP estuda vestígios de vulcões carbonatíticos, que dão origem a rochas com minerais como calcita e dolomita, no município de São Félix do Xingu, no Pará.

A região está na parte sul do cráton amazônico, uma área tectonicamente estável nos últimos 800 milhões de anos que começou a se formar há cerca de 3 bilhões de anos.

Esses vulcões, de um tipo raro no mundo, lançavam magma associado a grandes depósitos de fósforo, elemento utilizado na produção de fertilizantes para a agricultura.

De acordo com Juliani, os vulcões amazônicos foram formados por diferentes processos entre 2 e 1,87 bilhão de anos atrás.

Até os anos 1980 acreditava-se que o vulcanismo na região havia sido apenas aquele típico de regiões estáveis, com poucos terremotos e vulcões – chamado de anorogênico.

Com a obtenção de mais material e novos estudos, ficou claro que essas formações foram mais complexas, acrescentando ao pacote o vulcanismo orogênico, característico de áreas instáveis, semelhantes às dos Andes, às do México e às do oeste dos Estados Unidos.

A água quente liberada durante a consolidação do magma dá origem às mineralizações conhecidas como hidrotermais, estudadas pelo grupo de Juliani. Essas alterações na região sul do Pará estão descritas em artigo publicado em abril deste ano no Journal of Volcanology and Geothermal Research.

Para que o processo aconteça, é necessário que uma fonte transporte os metais para mais perto da superfície, papel desempenhado pelo vapor-d’água que acompanha o magma.

A criação de um depósito mineral, como de fósforo ou de molibdênio, pode levar mais de 500 mil anos, nos quais os metais são carregados para próximo à superfície, onde ficam acumulados. Mas isso só ocorre se as condições geológicas do local permitirem.

“Não conhecemos o tamanho dos depósitos na Amazônia. O que sabemos é que os metais certamente foram transportados e, pelas características mapeadas, temos fortes indícios de que houve acumulações nas regiões entre o rio Tapajós e o rio Xingu”, afirma.

Leia a íntegra da reportagem em http://revistapesquisa.fapesp.br/2016/12/16/erupcoes-preciosas/?cat=ciencia.

Fonte: Agência Fapesp

This undoubtedly a quality attribute for a man in charge of a business’s direction to have. Some companies may use a Management by Objectives calculation, referred to as MBO. You clinch down and release. Its light nfl jerseys cheap weight can make it http://www.cheapjerseys11.com difficult to twirl as the rope is easily deformed by a breeze or when hitting an uneven surface. Woodson as one of the many millionaires that give money to help out others. Harris, C. “In Tony’s case, the IR http://www.mycheapnfljerseys.com term is for eight weeks and we feel like, given what the injury is and the progress he’s made, oakleys outlet we feel at this point we want to do that. Given that she was also a popular actress, Crawford was made the official ambassador for Pepsi, touring the country to promote the beverage. My babies are no longer babies. Then you swim around in a pool for 36 hours, go to the man made lake you heard had a flooded town and discover a bunch of muddy brick foundations. With that in mind, it’s time someone pointed out that of those seven teams (Arizona, UCLA, Georgia, Mississippi State, Baylor, Ohio State, and TCU), three (UCLA, Georgia, and Mississippi State) have now lost a game since Silver ran his data, putting them outside the playoff picture. In 2001, he caught a pass from Kevin Faulk against the Dolphins. And see how he efficiently covers the whole court with a nice lunge. It is a well known fact that people tend to transact with someone with whom they have some level of comfort. The Jets, Chargers, Cheap Jordans Bears, Bucks, Eagles and the Cowboys also play make or break games. I use solar panels on the roof and since we reside in Arizona it is worked out quite well for us and keeps our electric bill down as a great deal as probable can’t beat that!. Being prepared for the specific type of test ensures that you will not waste time practicing the wrong skills or prep questions.. Unsure how to style a maxi this winter? We suggest a cosy knit and sneakers for dressed up daytime chic.. This peer reviewed paper details one attack by an ultimate pit viper on a troop of white faced capuchins: At some point in the resulting standoff, a branch fell off of a dead tree, and onto the snake. The program combines football conceptswith math and science principles including physics and probability. Google Desktop was similar to the Bing Desktop, with the addition of local file search. But the longer the lava continues to flow, the more likely a deeper reservoir is involved, says volcanologist Agust Gudmundsson of Royal Holloway, University of London.

Próximos Eventos