Notícias

Brasil e Canadá abrem primeira edição de workshop de nanotecnologia

Foi aberto na manhã desta quinta-feira (6), em São Paulo, o 1º Workshop Brasil-Canadá de Nanotecnologia. O evento, no Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen), reúne representantes da indústria, pesquisadores, estudantes e governo para o debate de novas possibilidades de pesquisas na área.

 

Além do Ipen, incluem-se entre as instituições participantes o Waterloo Institute for Nanotechology (WIN), o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM, organização social supervisionada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação – MCTI) e a convidada norte-americana National Renewable Energy Lab (NREL). O Ipen é uma autarquia estadual associada à Universidade de São Paulo (USP) e gerenciada pela Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen/MCTI).

Segundo o secretário substituto de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do MCTI, Adalberto Fazzio, o encontro marca o início de uma grande colaboração bilateral que resultará em um novo modelo de tecnologia, que renderá bons frutos para ambos os países.

O representante do governo canadense, Charles Larabie, ressaltou a importância do workshop para o estudo da tecnologia. “O destaque para este encontro não é apenas o que sairá daqui, e sim a discussão em torno de nanotecnologia. Estamos falando de algo que poucas pessoas conhecem, mas que tem o poder de trazer diversos benefícios e avanços para o modo de vida de todos nós”, disse.

A mesa de abertura da cerimônia teve também a presença do coordenação-geral de Micro e Nanotecnologias do MCTI, Flávio Plentz; do pesquisador Angelo Mascarenhas, do NREL; e da representante do Departamento de Ciência e Tecnologia do Ministério das Relações Exteriores (MRE) Helena Gracia. Acesse o site do evento (em inglês).

Parceria

A cooperação entre os dois países começou em 2009, com a assinatura de um edital conjunto entre o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI) e o programa Parcerias Internacionais do Canadá em Ciência e Tecnologia (ISTPCanada).

O Canadá conta com experiência avançada de pesquisa em nanotecnologia aplicada à economia verde, um dos objetivos dos estudos brasileiros na área. “Os pesquisadores canadenses estão empenhados em descobrir novas formas de solucionar problemas de água, alimento, floresta e energia, entre outros temas ligados ao meio ambiente, a partir de nanotecnologias. E o Brasil tem a ambição de avançar em suas tecnologias sustentáveis”, afirma Adalberto Fazzio.

Um acordo bilateral deve ser assinado após o evento.  Segundo Fazzio, já há um financiamento reservado de cerca de US$ 2 milhões para que a parceria avance. Ele destaca a importância do projeto para o programa Ciência sem Fronteiras, do governo federal.

Fonte: Fernanda Leão – Ascom do MCTI

Próximos Eventos