Destaques

BNDES lança chamada para financiamento de IoT para saúde em abril

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai lançar uma chamada pública para financiamento de desenvolvimento de dispositivos para internet das coisas (IoT) no setor de saúde em abril, informou Thiago Camargo, secretário de política de informática (Sepin) do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), nesta quinta-feira 15/3. Trata-se da primeira iniciativa concreta de ação após o estudo “Internet das Coisas: um plano de ação para o Brasil” feito pelo consórcio McKinsey, Fundação CPqD e Pereira Neto Macedo.

De acordo com Camargo, a decisão de começar por saúde levou em conta a importância do setor para a sociedade. “Se é para gastar muito dinheiro público, nos pareceu que a mãe de todas as batalhas é mais a saúde pública que qualquer outra coisa. É uma questão de sobrevivência”, explicou. Quando perguntado quais serão os próximos setores, o secretário disse que os outros três — agronegócio, indústria e cidades — serão tocados simultaneamente. “Não posso garantir nada, porque pode mudar. A primeira ideia era que cidades inteligentes fosse primeiro”, afirmou.

A chama pública contemplará algumas formas de financiamento para criação de dispositivos que tenham interoperabilidade, sejam baseados em plataformas abertas e enderecem problemas de saúde. “O compromisso nosso é em abril fazer a primeira chamada”, disse. O valor ainda está sendo definido e os projetos serão escolhidos por uma banca formada pelo BNDES junto com MCTIC.

Camargo contou que a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) conseguiu junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) um empréstimo de USD 1,5 bilhão e que parte deste valor deve ser usado para financiar projetos de desenvolvimento de internet das coisas. A Finep financia toda política de inovação do governo brasileiro.

“Esperamos assinar o contato antes da saída do ministro [do MCTIC Gilberto] Kassab porque ele que fez o todo esforço.” Ainda falta a aprovação da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) e depois do Senado. Kassab é cotado para disputar, como vice de João Dória Jr., o governo do Estado de São Paulo. Para tanto, ele tem de deixar o cargo de ministro até 6 de abril.

O secretário não detalhou quanto do empréstimo do BID poderia ser usado para IoT, mas afirmou que o presidente substituto e diretor-financeiro da Finep, Ronaldo Camargo, teria se comprometido a fazer um esforço para dedicar R$ 3 bilhões em financiamentos para IoT, mas apenas na área de saúde. “Este esforço que vai ser feito será junto com esforço do BNDES, que já tem uma linha de manufatura avançada e agora está querendo uma linha específica para desenvolvimento de IoT.”

As regras para o chamamento serão publicadas em breve, mas Camargo adiantou que serão abertos dois tipos de financiamento de desenvolvimento de dispositivos de IoT para saúde. A linha de fundo perdido voltada para consórcios liderados por instituições de ciência e tecnologia e a linha TJLP (taxa de juros de longo prazo) para iniciativa privada.

Quando perguntado sobre por que apenas dispositivos (hardware) e não serviços também, o secretário se mostrou surpreso e reforçou que o foco agora é criar os devices para depois ter a camada OTT. “O device exige mais pesquisa, enquanto o serviço exige uma visão de modelo de negócios ou de aplicação. Por isto que este chamamento é primeiro para device. A gente acredita que os devices vão ajudar a resolver o lado da oferta e o serviço vem pela conta da demanda.”

Fonte: TI Inside

Próximos Eventos