Notícias

Apple terá fábrica no Brasil, diz jornal chinês

Os rumores de que a Apple terá uma fábrica no Brasil vêm se multiplicando. Agora é a vez do jornal China Times, de Taiwan, afirmar que a empresa terá uma linha de produção no país. Segundo o diário, o grupo Hon Hai, que fabrica produtos da Apple na China, estaria se preparando para produzir alguns deles também no Brasil, no estado de São Paulo.

A Hon Hai é dona da Foxconn, que tem fábrica em Jundiaí, no interior de São Paulo, onde produz aparelhos eletrônicos para a HP e a Sony. E seria o local natural para a montagem da nova linha de produção. No fim de março, o secretário de desenvolvimento econômico de Jundiaí, Ari Castro Nunes Filho, chegou a afirmar que a Foxconn já teria encomendado estudos para a instalação da linha para produtos da Apple.

Por outro lado, Izabel Lorenzetti, prefeita de Lençóis Paulista, chegou a declarar que a cidade também estaria sendo considerada para a instalação da fábrica de produtos Apple. A notícia foi divulgada pelo noticiário Bom Dia. Lençóis Paulista, com 62 mil habitantes, fica a 300 km de São Paulo. Mesmo defendendo sua cidade, Izabel reconheceu que Jundiaí é a candidata com maior chance. Outras informações indicam que o próprio governador do estado, Geraldo Alckmin, poderá fazer o anúncio da fábrica da Apple já neste mês.

Embora os custos de produção no Brasil sejam maiores que na China, a fabricação local faz sentido por causa da estrutura tributária brasileira, que taxa os produtos acabados mais pesadamente que os componentes. Na área de informática, uma legislação específica concede reduções no IPI e no ICMS para produtos fabricados com determinada porcentagem de componentes locais. Além disso, o governo vem acenando com isenções de PIS e Cofins para a fabricação de tablets no país.

Como resultado dessas reduções tarifárias, estima-se que um tablet fabricado no Brasil poderá chegar às lojas por um preço até 31% menor que o de um aparelho importado. Entre as empresas que já manifestaram a intenção de produzir tablets no país estão Itautec, Positivo, Motorola, LG e Samsung.

Se continuar importando o iPad, a Apple estará em desvantagem em relação a esses concorrentes, que poderão ter preços mais baixos. Outro detalhe é que a Apple tem tido dificuldade para atender à demanda pelo iPad 2, que está esgotado em muitos países. Contar com mais uma linha de produção poderia ajudar a garantir o fornecimento, ao menos nos países do Mercosul. Segundo o China Times, a produção no Brasil só começa em 2013.

Fonte: Teletime News