+55 (61) 9 7400-2446

Notícias

Agência quer mobilizar empresas para investirem na França

A Agência Francesa para Investimento Internacionais (AFII) iniciou nesta semana, em Campinas (SP), uma série de seminários para atrair empresas de base tecnológica investirem na França.
No Seminário “Diga OUI à França, diga OUI à Inovação”, são apresentados em detalhes os caminhos jurídicos, as implicações fiscais e os incentivos proporcionados pelo governo francês para que uma empresa brasileira possa investir no país, e a partir daí alcançar outros mercados na Europa.

Para o cônsul-honorário da França em Campinas, José Luiz Camargo Guazzelli, a internacionalização é uma estratégia que deve estar no plano de gestão das empresas que desejam expandir a capacidade de desenvolvimento tecnológico. “O investimento para o crescimento e perpetuação das empresas de base tecnológica pela ampliação da escala destas empresas, seus produtos e serviços através de uma rede e novas parcerias tecnológicas e comerciais no âmbito da União Europeia”, explica Guazzelli que também é diretor do Tecno Park Campinas.

Ainda não está definido quantos seminários serão realizados, mas, de acordo com o cônsul-honorário da França em Campinas,  a região de São Caetano (SP) deve ser a próxima a receber o evento.

Um dos principais atrativos do governo Francês é o incentivo fiscal e a legislação do país para pesquisa e desenvolvimento. “A França tem consolidado sua posição como um dos principais investidores em setores estratégicos de alta tecnologia, como energia, comunicação e biotecnologia, o que torna o país ainda mais atrativo para empresas de base tecnológica que desejam se internacionalizar a partir da atuação em território francês”, disse o embaixador da França e presidente da AFII, David Appia.

A relação comercial Brasil-França é considerada estável. Em 2011, os dois países movimentaram US$ 9,7 bilhões de acordo com o Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior (MDIC). No entanto, o Brasil continua exportando mais. Desde 1995, há deficit na balança comercial entre os dois países.

Fonte: Agência Gestão CT&I

Próximos Eventos