+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Universidades fluminenses receberão R$ 20 milhões para projetos de ciência e tecnologia

A diretoria da Fundação Carlos Chagas Filho de Apoio à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj) lançou, nesta quinta-feira (26/04) a sexta edição de dois de seus editais anuais. Com Apoio às Universidades Estaduais do Rio de Janeiro – Uerj, Uenf e Uezo – 2012 e Apoio às Instituições de Ensino e Pesquisa Sediadas no Estado – 2012, o Rio de Janeiro contará com mais R$ 20 milhões destinados a projetos em ciência e tecnologia. Com este anúncio, a Faperej chega à marca de vinte programas lançados apenas em 2012.

Para se inscrever, os interessados devem acessar o Sistema inFaperj (http://www.faperj.br/infaperj), que é o sistema de submissão eletrônica e acompanhamento de projetos da Fundação.

Os dois programas têm objetivos semelhantes: destinam-se a apoiar a aquisição e manutenção de equipamentos, a execução de obras de infraestrutura e despesas de custeio previstas em projetos apresentados por pesquisadores vinculados às instituições de ensino e pesquisa fluminenses. Mas, enquanto em Apoio às Universidades Estaduais, esse apoio se restringe a propostas submetidas por pesquisadores vinculados a uma das três universidades – Uerj, Uenf e Uezo –, no caso do programa de Apoio às Instituições de Ensino e Pesquisa Sediadas no Estado, esse apoio se volta às demais instituições de ensino e pesquisa fluminenses.

Com recursos de R$ 8 milhões, esta nova versão do edital de Apoio às Universidades Estaduais – Uerj, Uenf e Uezo determina que os projetos sejam submetidos por coordenadores de equipe, com vínculo empregatício com a universidade, e anuência da instituição de origem. As propostas deverão estar classificadas em uma de três faixas, de acordo com o montante solicitado:

A – entre R$ 250.001 e R$ 500 mil – contando com um mínimo de dez pesquisadores doutores;

B – entre R$ 125.001 e R$ 250 mil – com um mínimo de cinco pesquisadores doutores; e

C – valor inferior ou igual a R$ 125 mil – com um mínimo de três pesquisadores doutores.

Tais recursos poderão custear despesas de capital, como aquisição de materiais permanentes e equipamentos; obras e instalações de grande porte; e despesas de custeio, como serviços de terceiros (pessoas físicas e jurídicas) com caráter eventual para manutenção corretiva e preventiva de equipamentos e material permanente e para a realização de reparos e adaptações de bens imóveis (até o máximo de 30% do montante solicitado em despesas de custeio); diárias e passagens, até o limite de 5% do montante solicitado em despesas de custeio (desde que compreendam despesas necessárias para o desenvolvimento do projeto de pesquisa); não serão permitidas diárias e passagens para participação em reuniões científicas; material de consumo, componentes e/ou peças de reposição de equipamentos; despesas de importação (até o limite máximo de 18% do valor do bem importado).

Segundo o cronograma do edital, o prazo para submissão de projetos se estende até o dia 5 de julho, e a entrega da documentação impressa da proposta deverá ser feita até 13 do mesmo mês. A previsão de divulgação dos resultados deve ser feita a partir de 6 de novembro.

No caso do programa de Apoio a Instituições de Ensino e Pesquisa Sediadas no Estado – 2012, os recursos financeiros são da ordem de R$ 12 milhões, e os projetos também devem ser encaminhados por um coordenador de equipe, com vínculo empregatício com instituição de ensino e pesquisa.

As propostas submetidas também deverão estar classificadas em uma de três faixas, de acordo com o montante solicitado:

A – entre R$ 250.001 e R$ 500 mil – com um mínimo de 10 (dez) pesquisadores doutores;

B – entre R$ 125.001 e R$ 250 mil – com um mínimo de cinco pesquisadores doutores; e

C – valor inferior ou igual a R$ 125 mil – com um mínimo de três pesquisadores doutores na equipe.

Os recursos do programa poderão financiar despesas de capital, como aquisição de materiais permanentes e equipamentos; obras e instalações de grande porte; e despesas de custeio, como serviços de terceiros (pessoas físicas e jurídicas) com caráter eventual, incluindo a manutenção corretiva e preventiva de equipamentos e de material permanente e a realização de reparos e adaptações de bens imóveis (até o máximo de 30% do montante solicitado em despesas de custeio); diárias e passagens, até o limite de 5% do montante solicitado em despesas de custeio (desde que compreendam despesas necessárias para o desenvolvimento do projeto de pesquisa); não serão permitidas diárias e passagens para participação em reuniões científicas; material de consumo, componentes e/ou peças de reposição de equipamentos; despesas de importação (até o limite máximo de 18% do valor do bem importado).

Segundo o cronograma do edital, o prazo para inscrição de projetos se encerra em 12 de julho e a entrega da cópia impressa da proposta deverá ser feita até o dia 20 do mesmo mês. A divulgação dos resultados está prevista para acontecer a partir de 6 de setembro.

Próximos Eventos