Giro nos Estados

Uneal participa de reunião sobre gestão do Parque e polos tecnológicos de Alagoas

O secretário da Ciência, Tecnologia e Inovação de Alagoas, Eduardo Setton, participou de reunião hoje pela manhã, 17, com o reitor da Uneal , Jairo Campos, com o objetivo de ampliar e melhorar a interlocução entre a Universidade Estadual de Alagoas e a gestão do Instituto Parque Tecnológico de Alagoas e seus polos agroalimentares de Batalha e de Arapiraca e o Polo de Tecnologia da Informação, Comunicação e Serviços, em Jaraguá. Para isso, o reitor indicou a professora Carolina Beltrão, como a interlocutora da Uneal para tratar deste assunto.

O encontro teve a participação de Walney Padilha, representante do Instituto Parque Tecnológico, da presidente da Fapeal – Fundação de Amparo à Pesquisa de Alagoas, Janesmar Cavalcanti, e de gestores da Secti.

Setton ressaltou a importância da Uneal como parceira dos polos tecnológicos de Alagoas. “Essa interlocução direta com a Universidade é fundamental para que avancemos ainda mais nas parcerias que darão sustentabilidade aos polos agroalimentares de Batalha e de Arapiraca, já em fase de inauguração, e posteriormente para o Polo de Tecnologia da Informação, Comunicação e Serviços, em Jaraguá, envolvendo nossos professores e pesquisadores nas ações dos polos”, defendeu o secretário, que sugeriu à Carolina Beltrão se inteirar do arcabouço legal, dos contratos e convênios em andamento pelo Instituto Parque Tecnológico na captação de recursos, a exemplo do que já foi formalizado com a Fapeal, no valor de R$ 41 mil reais mensais para a gestão do Parque, dentre outros.

Para o reitor Jairo Campos, como se aproxima a hora da inauguração dos  polos agroalimentares  de Batalha e de Arapiraca, “há a necessidade de uma interlocução direta entre a Uneal e a gestão do Instituto Parque Tecnológico para que possamos manter a nossa comunidade informada”. Ele ressaltou que a Uneal já está envolvida com o processo de  construção dos polos e que, a partir da inauguração, professores e pesquisadores da Universidade devem participar de editais e contribuir com pesquisas.

Segundo a professora Carolina Beltrão,  como interlocutora da Uneal espera melhorar os entendimentos e contribuir para que a Universidade se integre ainda mais nas ações de desenvolvimento do Parque Tecnológico de Alagoas e seus polos.

Fonte: SECTI-AL

Próximos Eventos