Giro nos Estados

Uema promove VI Seminário do Programa de Pesquisa em Biodiversidade

A Universidade Estadual do Maranhão (Uema) realizou a solenidade de abertura do VI Seminário do Programa de Pesquisa em Biodiversidade (PPBio), no início da noite desta terça-feira (10), no salão de eventos do Rio Poty Hotel (Ponta d’Areia). O evento, nesta edição, traz o tema “Conservação e restauração da biodiversidade para uma sociedade sustentável”.

Presentes à cerimônia o reitor José Augusto Silva Oliveira, que presidiu os trabalhos de abertura do evento; o representante do Ministério de Ciência e Tecnologia e Inovação (MCTI) e diretor Museu Paraense Emílio Goeldi, Nilson Gabas Júnior; o secretário adjunto da Secretaria de Ciência e Tecnologia (Sectec), Osvaldo Ronald Saavedra; a diretora-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapema), Rosane Guerra; a representante do Instituto Chico Mendes e analista da REBio do Gurupi, Eloísa Mendonça; a coordenadora da Rede PPBio Amazônia Oriental, Marlúcia Martins; e o coordenador do VI Seminário do PPBio, Guillaume Xavier Rousseau; além de alunos e professores.

José Augusto Oliveira observou que o PPBio desenvolve um grande trabalho de conscientização e conservação da biodiversidade no país. “Acredito que este programa se reinventa a cada edição, mostrando alternativas e soluções para os problemas identificados nas políticas públicas de conservação do meio ambiente”, declarou o reitor.

Já o pesquisador Nilson Gabas acredita que o programa tem um terceiro componente de inovação, que eleva a sua qualidade e conteúdo. “Conheço o PPBio desde o seu início, quando ele foi implantado. É gratificante está aqui nas comemorações dos 10 anos de criação desta ferramenta tão importante para o estabelecimento de políticas públicas que tem um componente diferenciado para embasar os pesquisadores em seus estudos, a unidade de conservação da reserva do Gurupi”, disse Gabas.

A professora Marlúcia Martins explicou que as parcerias com as instituições é um avanço significativo nas políticas de conservação e restauração da biodiversidade brasileira. “A nossa mais importante ferramenta para defender a biodiversidade é a integração de conhecimentos”, lembrou.

O PPBio foi criado em 2004 com o objetivo de intensificar estudos sobre biodiversidade no Brasil, descentralizar a produção científica, integrar atividades de pesquisa e divulgar os resultados para as diferentes finalidades, como gestão ambiental e educação. Ele está estruturado em três componentes principais: Inventários, Coleções e Temáticos e, além disso, possui diversos Núcleos Regionais e Projetos Parceiros pelo país.

O programa conta, atualmente, com seis núcleos regionais na Amazônia Oriental, cobrindo os estados do Maranhão, Pará, Amapá, Tocantins e Mato Grosso. Desde 2007, a rede organiza o seminário anual, onde são apresentados os resultados do programa e trazidos à comunidade temas importantes para discussão e debate, relacionados ao conhecimento e conservação da biodiversidade.

Ao final, foi feito o lançamento do Sistema de Informação do PPBio – SINBio 2.0, pelo coordenador de TI, do Museu Paraense Emílio Goeldi, Marcos Paulo Sousa. O Seminário continua até sexta-feira (13), com painéis, palestras, mesas redondas e simpósios.

Fonte: SECTEC-MA

Próximos Eventos