+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

UEA apresenta projetos de pesquisa e experiência em telessaúde na SBPC

A 66ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) que acontecerá na Universidade Federal do Acre (Ufac), em Rio Branco, de 22 a 27 de julho, contará com a apresentação de 21 projetos de acadêmicos da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Além da divulgação de projetos, o evento contará ainda com a palestra do reitor da UEA, Cleinaldo de Almeida Costa, sobre projetos desenvolvidos na área de Telessaúde.

O reitor participará como palestrante da mesa-redonda “A importância da Telemedicina num país de dimensões continentais” que contará ainda com a participação do diretor do Serviço de Informática do Instituto do Coração (Incor), Marco Antônio Gutierrez e do pesquisador da Universidade Central da Venezuela (UCV), Héctor Arrechedera. A palestra acontecerá no dia 24 de julho, das 13h30 às 16h, no Bloco Geraldo G. Mesquita, do curso de Enfermagem da Ufac.

Na ocasião, serão expostos os resultados dos investimentos do Governo do Estado na área de Telessáude e Telemedicina. Entre os investimentos, há ao menos dois projetos de pesquisa financiados por recursos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), coordenados por Cleinaldo Costa, por meio do Programa de Pesquisa para o Sistema Único de Saúde (PPSUS) e de Apoio à Consolidação das Instituições Estaduais de Ensino e/ou Pesquisa (Pró-Estado).

PROJETOS

Dos 21 projetos de pesquisa desenvolvidos na UEA aceitos para participar da SBPC, dois são de Manaus e a grande maioria, 19, representam a produção acadêmica do interior. São projetos das unidades de Tefé, Parintins, Presidente Figueiredo, Itacoatiara e Tabatinga. Os trabalhos serão apresentados na Sessão de Pôsteres da 66ª Reunião Anual da SBPC, que reunirá 1.594 trabalhos de todo o País.

De acordo com o coordenador de pesquisa da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesp), Anderson Michiles, a participação da UEA é importante por se tratar de um evento amplo e que atende toda a comunidade acadêmica e científica do País. “Há maior participação, principalmente de alunos do interior. O evento serve para abrir a visão e a mente desses alunos e para que eles enxerguem aquilo que eles não conseguem ter acesso nos seus municípios de origem”, disse.

Os projetos que serão levados a SBPC são relacionados a diversas áreas do Conhecimento como História e Geografia. “Quase tudo é relacionado à Amazônia. A maior parte dos trabalhos tem algo relacionado à realidade local. Os alunos participam do evento com banners, além de terem a possibilidade de terem contato com profissionais da sua área e de outras áreas”, disse.

Dentre os projetos estão: “História das Mulheres na Cidade de Parintins (1980-1990) Cotidiano e Experiência de Luta no Baixo Amazonas”, “Práticas e Formação de Docentes em Matemática em Parintins/AM”, “Análise da Terra Caída nas Margens do Rio Solimões em Tabatinga”, “Batalha Astronômica”, “Olimpíadas de Astronomia e Robótica na região do Baixo Amazonas”, entre outros.

Michiles destaca que o principal objetivo é estimular os estudantes a participar das discussões. “Pela UEA, a nossa ideia é levar o máximo possível de alunos, para que eles vislumbrem mais esse universo longe da realidade deles no interior do Estado. A ideia é que a gente consiga abrir a visão para a área científica para eles se sentirem motivados”, disse.

Os alunos contam com o auxílio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). “No interior do Estado, existe uma motivação maior dos alunos. Como a reunião da SBPC não é um congresso específico, existe um interesse maior dos acadêmicos do interior devido à mobilização dos professores. Além disso, eles podem ter experiência e contato com profissionais da área de conhecimento deles, outros alunos e pesquisadores”, acrescentou o coordenador.

SOBRE A SBPC

A 66ª reunião da SBPC tem como tema ”Ciência e Tecnologia em uma Amazônia sem Fronteiras”. O evento contará com 51 conferências, 62 mesas-redondas, 54 minicursos, 16 encontros, sete sessões especiais e cinco assembleias. A programação foi planejada com o objetivo de levar aos participantes um panorama amplo da Ciência no Brasil.

Entre os temas que serão debatidos nas conferências estão “Ciência e Tecnologia: Imperativo para o desenvolvimento Brasileiro”; “Serpentes peçonhentas e acidentes ofídicos no Brasil”; “Reservas Extrativistas 25 anos depois”; “O Brasil no espaço – As aplicações e os serviços oferecidos por satélites”; “Biodiversidade e sociedades tradicionais na Amazônia”; e “O uso de animais em pesquisas e no ensino”, entre outras. Entre os temas discutidos nas mesas-redondas estão: “Amazônia: O desafio de formação e fixação de doutores”; “Os impactos socioambientais da exploração de petróleo e gás de xisto no Acre”; “O marco civil da internet”, e outros.

Fonte: UEA

Próximos Eventos