Giro nos Estados

Tecnova vai beneficiar micro e pequenas empresas do Amazonas

O Governo do Amazonas e a Financiadora de Estudo e Projetos (Finep) irão beneficiar com recursos na ordem de R$ 13,5 milhões empresas que apresentarem propostas de inovaçãonas áreas  de gás e petróleo, energias alternativas,  Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), construção naval, produtos florestais e biotecnológicos entre outras.

As empresas serão selecionadas por meio de chamada pública do Programa de Subvenção Econômica à Inovação Tecnológica em Micro e Pequenas Empresas no Estado do Amazonas (Tecnova/AM) que será lançado em breve. A articulação e a mobilização do programa são da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (SECTI-AM) e da Rede Amazônica de Incubadoras (Rami).

A subvenção econômica é um investimento público em empresas privadas que desenvolvem produtos e processos inovadores. Os recursos não serão devolvidos pelas empresas ao poder público porque o retorno para o Estado são os benefícios que o processo ou o produto inovador trará para a sociedade, explicou o secretário da SECTI-AM, Odenildo Sena.

Dos R$ 13,5 milhões que serão investidos, R$ 4,5 milhões são do Governo do Estado via Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam),  e os outros R$ 9 milhões da Finep. A Fapeam é a instituição que coordena o Tecnova no Amazonas. “Essa é a maior ação referente a investimentos de subvenção econômica já realizada no Estado. A cada edição, os valores aumentam e isso tem estimulado as empresas a concorrerem a esses recursos. O benefício social ocorre da seguinte forma: uma empresa lança um produto no mercado e, por consequência, gera emprego, renda e riqueza para o Estado ”, disse Odenildo.

Os recursos serão rateados entre as empresas selecionadas, mas haverá uma primeira fase com investimento na ordem de outros R$ 2,2 milhões para orientação e mobilização das empresas interessadas e divulgação da chamada pública, entre outras ações. Serão realizadas, por exemplo, oficinas na capital e no interior para apoio à elaboração de projetos com a explicação dos itens dos formulários, mapeamento das demandas dessas empresas, acompanhamento das ações, orçamento e outras atividades

A meta é, nessa primeira fase, captar 200 empresas para concorrerem à chamada pública do Tecnova/AM. Do total de investimentos da primeira fase, R$ 900 mil são da Finep e os outros R$ 1,3 do Governo do Amazonas, por meio da Fapeam.

TEMAS

Além dos três temas nacionais (gás e petróleo, energias alternativas e  TICs) serão selecionadas empresas que apresentarem projetos dentro de outros cinco temas regionais: construção naval; biotecnologia, biofármacos e biocosméticos; produtos alimentícios com insumos amazônicos; produtos florestais madeireiros e não madeireiros; e produtos e serviços ambientais.

As empresas serão selecionadas levando em conta o grau de inovação do projeto em relação a outras propostas ou soluções existentes, a abrangência na solução de problemas; o impacto do produto ou serviço no mercado.

Ao final, serão selecionadas 45 ideias inovadoras, cada uma entre R$ 180 mil a R$ 400 mil. As empresas terão que a apresentar contrapartida de 5% do valor recebido por meio do Tecnova/AM. O projeto deverá ser executado em 24 meses e as empresas, no momento da contração, deverão estar adimplentes.

Durante a execução, as propostas selecionadas e contratadas receberão suporte técnico e orientações sobre propriedade intelectual, elaboração de plano de negócios, gestão e  busca de novas oportunidades de captação de investimentos.

Na última segunda-feira, 20, órgãos que formam a articulação institucional para execução do Tecnova/AM debateram e definiram detalhes sobre o programa. Além da SECTI-AM, Fapeam e Rami, a articulação institucional é formada pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL), Serviço Nacional de Aprendizagem Institucional (Senai) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

“Este alinhamento é uma fase primordial para definir as estratégias e metas do programa e assim possibilitar um pacote bem interessante de apoio à inovação às micro e pequenas empresas”, declarou o secretário executivo adjunto da SECTI-AM, Eduardo Taveira.

Fonte: SECTI-AM

Próximos Eventos