Giro nos Estados

Tecnova investe R$8 milhões em pequenas e microempresas em Alagoas

Na próxima sexta-feira (1º), a Secretaria de Estado da Ciência, da Tecnologia, da Inovação (Secti), realiza o pré-lançamento do Programa Tecnova Alagoas. O evento acontece na faculdade Estácio Fal, no Jaraguá, às 9h.

O programa, financiado pelo Governo Federal e Governo do Estado, tem como objetivo criar condições financeiras favoráveis para as micro e pequenas empresas com projetos de inovação, por meios de recursos de subvenção econômica (recursos não reembolsáveis).

Essa edição do Tecnova vai contemplar empresas do setor de petróleo e gás, energias alternativas, tecnologia da informação e comunicação, cadeia da construção civil, agronegócios, química e plástico e outros materiais.

De acordo com o secretário Eduardo Setton, o pré-lançamento do programa apresentará as novidades desse edital, que conta com uma ampliação considerável, além de oferecer oficinas aos participantes do evento. “Este ano serão R$8 milhões ofertados para o Programa, sendo R$ 2 milhões do Governo de Alagoas. Temos o intuito de apoiar a inovação das micro e pequenas empresas, com novos serviços ou produtos”, disse o secretário, ressaltando que as empresas contam com a capacitação do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) para realizarem seus projetos.

No edital passado, realizado em 2010, oito empresas foram contempladas com o Programa, recebendo ao todo R$ 2 milhões. Segundo o secretário, este ano, com os R$8 milhões, esse número pode ser quadriplicado.

“Se tomarmos por base R$200 mil cada proposta, teremos pelos menos 40 micro e pequenas empresas contempladas. Se esse valor subir para R$350 mil, teremos 25 empresas contempladas com o Programa”, explicou.

No edital consta que as propostas devem começar com R$ 160 mil até R$ 500 mil. Uma comissão julgadora avalia se as propostas feitas são compatíveis com o valor pedido. “O valor é variável. Se uma empresa tem uma proposta muito boa e precisa dos R$ 500 mil, então teremos os R$7,5 milhões para distribuir para as demais”, colocou Eduardo Setton.

“As micro e pequenas empresas são muito importantes, pois são elas que mais geram emprego e renda para o Estado. Na área de tecnologia investimos muito nessas empresas, tanto que nossos três principais projetos são: agronegócio, voltado para o APL da hortifruticultura e mandiocultura, em Arapiraca; tecnologia da informação, em Maceió; e a cadeia produtiva de leite e derivados, em Batalha, que vai ser contemplada com o Polo de Tecnologia”, finalizou.

Fonte: SECT-AL

Próximos Eventos