+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Sergipe está bem posicionado em empreendedorismo no Brasil

Uma pesquisa divulgada pelo IBGE, na última sexta-feira, 12, que aborda a questão do empreendedorismo no Brasil, na base do ano de 2012, revela um bom posicionamento do Estado de Sergipe, no quesito de proporção de empresas de alto crescimento. Nesta variável do estudo, Sergipe ocupa a 6ª posição no Brasil em termos de proporcionalidade de empresas de alto crescimento, com um percentual de 12%. Já na Região Nordeste, o Estado fica na 3ª posição nesta variável, atrás somente do Ceara (12,4%) e do Rio Grande do Norte (12,1%). De acordo com análise do secretário Saumíneo Nascimento, do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), essas empresas de alto crescimento em Sergipe respondem, conforme aponta a pesquisa, por 22,2% do pessoal ocupado assalariado no Estado. “Nessa variável Sergipe fica na quarta posição na Região Nordeste, atrás somente do Maranhão com 31,8%, da Bahia com 22,5% e do Ceará com 22,3%”, observou.

 Na economia brasileira as empresas de alto crescimento respondem por 0,8% das empresas ativas e por 7,6% do total de empresas ativas com 10 ou mais pessoas ocupadas assalariadas. “Conceitualmente, de acordo com o IBGE, empresas de alto crescimento são aquelas com crescimento médio de pessoal ocupado assalariado maior que 20% ao ano, por um período de três anos consecutivos”, disse o secretário, ao observar que para efeito do presente estudo do IBGE, são consideradas as empresas com 10 ou mais pessoas assalariadas no ano inicial de observação.

 “Complementarmente a este conceito de empresa de alto crescimento, o IBGE também conceitua uma tipologia de empresa que ganha destaque por sua representatividade que é a chamada GAZELA, empresa de alto crescimento, com até oito anos de idade no ano de referência”, explicou Saumíneo. Conforme avaliou, vale também apontar o conceito de pessoal ocupado assalariado, que de acordo com o IBGE são as pessoas efetivamente ocupadas no ano de referência, incluindo aquelas com vínculo empregatício formal, assim como as pessoas sem vínculo formal, como membros da família e cooperativados com atividades na unidade.

 Segundo o secretário Saumíneo Nascimento, é bastante positivo esse bom posicionamento do Estado de Sergipe neste tipo de empresa, que também contribui para o adensamento de empresas de menor porte no Estado. “A política de atração de investimentos, orientada pelo governador Jackson Barreto, é de buscar agregar competitividade empresarial aos empreendimentos instalados e aos novos empreendimentos em processo de atração e/ou instalação. Com isso temos buscado inserir os recursos de ciência, tecnologia e inovação, aplicados pelo Estado de Sergipe e captados no Governo Federal para benefício do setor empresarial local”, afirmou ao destacar que a expectativa do Governo é de melhorar ainda mais o posicionamento de Sergipe em empresas de alto crescimento.

Fonte: SEDETEC

Próximos Eventos