Giro nos Estados

Sedetec busca integração com instituições de ensino superior de Sergipe em Ciência e Tecnologia

Com o objetivo de consolidar informações e visando maior integração entre as instituições de ensino superior e o Governo de Sergipe, o secretário do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), Saumíneo Nascimento, se reuniu na manhã desta quarta-feira, 21, com representantes das universidades e faculdades do Estado. Durante o encontro, as instituições discutiram possíveis parcerias e projetos futuros com o Governo.

Participaram do encontro os representantes da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe (IFS), Universidade Tiradentes (Unit) e das Faculdades São Luís, Serigy, Amadeus, Pio X, Faculdade de Sergipe (Fase), Faculdade de Administração e Negócios de Sergipe (Fanese), AGES e Faculdade José Augusto Vieira (FJAV), além do presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec/SE), vinculada à Sedetec, Ricardo de Santana.

As instituições de ensino superior presentes na reunião informaram que abrigam aproximadamente 100 mil alunos em cursos de graduação e pós-graduação. Nos próximos dois anos, o panorama é de estas faculdades e universidades venham a ter, juntas, cerca de 125 mil. Também sugeriram a criação de uma rede integrada das instituições de ensino superior em Sergipe para realizar parcerias entre elas no uso da ciência e tecnologia, compartilhando laboratórios e pesquisas, sob a coordenação da Sedetec.

De acordo com o secretário Saumíneo, a reunião foi também a oportunidade de apresentar a dinâmica da demanda por mão de obra especializada que os empresários sergipanos demonstram em contato com a Secretaria. “Foi gratificante saber que temos uma perspectiva de crescimento de 25% na oferta de ensino superior em Sergipe, nos próximos dois anos. Cabe destacar que um dos fatores de atração de investimentos é a existência de pessoal qualificado e é o que Sergipe apresenta com a atuação das referidas instituições presentes na reunião”, diz.

Saumíneo acrescenta que a discussão sobre mão de obra qualificada é estratégica e importante para o investidor que deseja instalar no Estado uma planta industrial ou comercial. “Além disso, trocamos experiências com as instituições, a fim de fortalecer ainda mais o nosso Ensino Superior”, diz Saumíneo ao anunciar que o Governo de Sergipe pretende desenvolver mais projetos em parceria com as instituições voltados para Ciência e Tecnologia.

Na ocasião, o presidente da Fapitec, Ricardo Santana, apresentou um panorama das aplicações que a Fundação tem feito na ciência e tecnologia, detalhou o funcionamento do Fundo de Ciência e Tecnologia (Funtec), abordou as captações de recursos do Finep e CNPq e as parcerias já existentes com a maioria das instituições presentes. Ricardo ainda discutiu sobre a incubação tecnológica e a integração entre as instituições de ensino superior, demonstrando o quanto o Governo Marcelo Déda investiu em bolsas de mestrado e doutorado, consolidando a expansão da pós-graduação Stricto Sensu em Sergipe.

O IFS, atualmente com 7 mil alunos matriculados e 345 unidades no Brasil, realiza pesquisas voltadas para as necessidades de cada região e em 2014 esse número deve alcançar 562 unidades. Em 2013, Sergipe receberá mais 4 campi: em Tobias Barreto, Poço Redondo, Própria e Socorro, dando continuidade a um grande processo de interiorização. O reitor em exercício, Alberto Bonfim, informou que o Instituto oferece cursos técnicos, graduação, bacharelado, licenciatura e pós-graduação que complementam as atividades da UFS. “Queremos nos unir cada vez mais e proporcionar nas áreas de graduação e pós-graduação a excelência nesse campo no Estado”, fala.

“Foi uma excelente iniciativa. Queremos tornar Sergipe uma referência nacional em ensino superior e isso, com certeza, atrairá muita gente de fora”, destacou o vice-reitor da UFS, André Maurício de Souza, noticiando que a Universidade irá expandir os mestrados e doutorados em 2013. Já a representante da FJAV, Ucineide Rocha, ressaltou a importância de trabalhar com união. “Devemos formar parcerias. Entendi que essas instituições estão basicamente preocupadas com a qualidade da educação e vamos colaborar juntas com o desenvolvimento do Estado”, disse.

José Albérico Ferreira, diretor da Fanese, disse que a integração trará fortalecimento para as instituições e para o Estado, enquanto o professor Paulo Rafael Nascimento, da Fase, enfatizou a articulação como peça chave no desenvolvimento de ambas as partes. “Cada estratégia é única, mas a visão geral é necessária, forçando um objetivo maior que beneficiará a todos”, explicou Paulo.

Fonte: Ascom – Sedetec – Sergipe

Próximos Eventos