+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

SECTI-AM promove aproximação entre empresários e o Inovacred

Com o intuito de apresentar o Programa Inovacred e linhas de financiamento para empresas, a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI-AM) promoveu na quarta-feira (6), o “Encontro Banco da Amazônia (Basa) e Empresários”, no auditório do Sebrae, localizado na avenida Leonardo Malcher, Centro de Manaus (AM).

Para um público de empreendedores dos mais diversos segmentos, o superintendente do Banco da Amazônia, Donizete Borges e a gerente da instituição, Raquel Brusamarelo, fizeram uma apresentação detalhada das vantagens, critérios, garantias e todas as formalidades necessárias ao processo de financiamento.

“O Programa Inovacred é muito abrangente e financia viagens, diárias para treinamentos e todo tipo de despesa para o desenvolvimento dos projetos submetidos. A empresa precisa fazer um cadastro no Basa, sem necessariamente precisar ter um ano de maturação, aguardar um prazo de até 48 horas para depois entrar com o projeto de viabilidade econômica. O projeto precisa ser sustentável”, explicou Borges.

A gerente geral da instituição enumerou algumas das atividades financiáveis, dentre elas o desenvolvimento de novos produtos, processos e serviços, engenharia básica, absorção de tecnologia, desenho industrial, infraestrutura de pesquisa e desenvolvimento (P&D) e outros modelos de negócios inovadores. “As empresas sediadas nas Regiões Norte e Nordeste têm ainda mais benefícios, já que os encargos são reduzidos a 3,5% ao ano. É a menor taxa de juros do mercado atualmente”, ressaltou.

O evento foi organizado pelo Departamento de Apoio à Inovação (DAT/SECTI-AM) e, segundo o responsável, Domingos Sávio Oliveira, a linha de financiamento é uma excelente oportunidade para as empresas captarem recursos para seus projetos em condições mais favoráveis. “São projetos com riscos mais altos, então a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e o Basa oferecem essa chance para os empresários alavancarem seus empreendimentos”, destacou.

De acordo com o diretor-executivo da Pharmakos D’Amazônia, Schubert Pinto, trata-se de uma “oportunidade de ouro” para as micro e pequenas empresas. “Há dez anos essas oportunidades não existiam. Ou você era um grande empresário que vinha de fora com o dinheiro ou era funcionário. O Brasil cresceu muito nesse sentido do empreendedorismo. A empresa pequena é como um recém-nascido que ainda não consegue andar com as próprias pernas. Depende de irmos à luta”, disse o empresário.

INOVACRED

É uma linha de financiamento que utiliza recursos da Finep/Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), destinada a ações que envolvem todo o processo da inovação, pesquisa básica e o desenvolvimento de produtos, serviços e processos nas empresas. O Basa está operacionalizando esse programa, que objetiva ampliar a competitividade das micro, pequenas e médias empresas.

Por meio do Inovacred, o Banco da Amazônia pode financiar projetos  de R$ 150 mil a R$ 10 milhões.

PÚBLICO–ALVO

Micro, pequenas e médias empresas são classificadas quanto ao porte, conforme abaixo:

Porte I – empresas com receita operacional bruta anual inferior a R$ 3.600.000,00;

Porte II – empresas cuja receita operacional bruta anual igual ou superior a R$ 3.600.000,00 e inferior ou igual a R$ 16.000.000,00;

Porte III – empresas cuja receita operacional bruta anual igual ou superior a R$ 16.000.000,00 e inferior ou igual R$ 90.000.000,00.

Os interessados podem acessar o site do Basa para buscar o modelo padrão de elaboração de projetos e demais informações. A lista de documentos necessários está disponível em qualquer agência do Basa.

Fonte: Ciência em Pauta

Próximos Eventos