+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Secti busca com prefeituras e provedores alternativas para ampliar internet na Bahia

O Programa Banda Larga para Todos, coordenado pela Secti, deu mais um passo para garantir acesso à internet com velocidade a todos os 417 municípios do estado, especialmente, às escolas estaduais. Em parceria com a União dos Prefeitos da Bahia (UPB) e a Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações (Abrint), as coordenações de infraestrutura de TI e Articulação Institucional, realizaram reunião de trabalho, nesta quinta-feira (19), com representantes de associações de provedores de internet locais para encontrar soluções entre o governo, prefeituras e empresas. O objetivo é construir um ecossistema de cooperação e inovação entre a iniciativa privada e o poder público para o melhor desempenho e uso da internet na Bahia.

Poucos dias após participarem de audiência com o secretário Manoel Mendonça, as associações de provedores e as prefeituras foram mobilizadas a partilhar informações sobre a rede de fibra ótica acesa nos municípios com os técnicos da Secti. O objetivo é mapear a fibra ótica em atividade no estado, especialmente, as localidades contempladas pelo Programa Cidades Digitais. Entre os stakeholders interessados, houve um acordo entre as práticas de governança que viabilizassem o modelo de concessão da rede para empresas privadas explorarem comercialmente, oferecendo como contrapartida a manutenção e ampliação da internet, sem degradação da rede original.

Em parceria com a UPB, a Secti trabalha para expandir a rede de infraestrutura de internet em consonância com o Programa Educar para Transformar liderado pelo governador Rui Costa. A expectativa é criar alternativas para complementar os esforços do governo na área de inclusão digital nas escolas. Uma das propostas é a partir da formação de consórcios públicos tecnológicos e territoriais, que contratariam diretamente os provedores locais, interligar as escolas municipais e estaduais à mesma rede de dados, quando possível, prevendo eventuais expansões da rede e provimento de serviços,

Além dos representantes das associações de provedores, participaram da reunião de trabalho os técnicos da UPB, Joelson Azevedo (Captação de Recursos), Márcia Bittencourt (Jurídico) e Felipe Sampaio (TI), bem como Grinaldo Oliveira, Jorge Bullos, Daniela Bacelar, Cláudio Santos e Sócrates Santana, todos da Secti. Nos próximos dias, prefeituras e provedores locais vão realizar um encontro de informações sobre o provimento de internet local de cada cidade, incluindo custo e capacidade fornecida, a partir de um comunicado conjunto elaborado pela a Secti e a UPB.

Fonte: SECTI-BA

Próximos Eventos