+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Sectet investe em projeto para levar telefonia celular comunitária a comunidades isoladas no Pará

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet) assinou um convênio com a Universidade Federal do Pará (UFPA) para financiar dois projetos pilotos vinculados ao Projeto Telefonia Celular Comunitária (Celcom), cujo objetivo é oferecer alternativas baratas de telefonia móvel e acesso à Internet para comunidades isoladas de áreas na Amazônia.

Desenvolvido pelo Laboratório de Processamento Digital de Sinais (LAPS), da Faculdade de Engenharia da Computação (EngComp/UFPA), o Celcom  surge como uma opção viável para beneficiar populações não atendidas por operadoras comerciais. A ideia principal é fornecer às comunidades, de forma totalmente gratuita, serviços básicos de telefonia móvel GSM (conversação e SMS) e acesso à Internet com taxa média de 40 kbps (equivalente a uma conexão discada).

Como iniciativa piloto, serão contempladas, nesse momento, uma comunidade rural do município de Irituia e outra na área de abrangência da Floresta Nacional de Caxiuanã. A iniciativa de investir no Celcom integra as ações previstas pelo planejamento estratégico da Sectet, o qual prevê o investimento na difusão e reaplicação de tecnologias sociais, caracterizadas por apresentar soluções tecnológicas de baixo custo de instalação e manutenção para resolver problemas das comunidades e transformar suas realidades.

“O investimento no Celcom é mais um esforço da Sectet em buscar democratizar o acesso à internet no estado. Junto à Prodepa, estamos investindo na expansão da banda larga em diversos municípios, por meio do Navegapará. O convênio com a UFPA vem para contemplar áreas mais afastadas das sedes, que não são contempladas pelo Programa, nem pelas operadoras convencionais”, ressalta o secretário Alex Fiúza de Mello. A Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa) também atua como parceira do Celcom, provendo infraestrutura de transmissão de dados e acesso à rede de telefonia pública.

Alguns dados referentes ao município de Irituia ajudam a vislumbrar os possíveis impactos positivos que o Projeto pode ocasionar. Com população de 31.364 habitantes, sendo 79% situados na zona rural e distribuídos em 48 comunidades, Irituia conta com apenas duas operadoras móveis, que atendem somente a sede do município.  As maiores comunidades possuem telefone público, mas sete aparelhos dos dez testados não funcionam.

A situação é similar em diversos outros municípios do estado e, por isso, o enorme potencial para que o Projeto seja reaplicado, num futuro próximo, em outras localidades do estado. De acordo com o coordenador do Celcom, Aldebaro Klautau, “A Sectet deu ao Celcom a oportunidade que faltava para demonstrar, com o apoio da Prodepa, que a inclusão digital em comunidades rurais pode ser mais eficaz nos aspectos técnico e econômico. Isto facilitará a atual articulação para que a legislação dê suporte à telefonia /Internet comunitárias, com o Celcom sendo replicado não só na Amazônia mas todo Brasil.”

Fonte: SECTET-PA

Próximos Eventos