+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Sectes e Fapemig promovem evento internacional sobre Inovação e Cluster,na UFMG

Belo Horizonte está definitivamente na rota de grandes eventos internacionais. Porém, desta vez não se trata de futebol e nem de alguma festividade musical. A capital mineira será sede do I International Workshop on Innovation and Clusters, que vai reunir importantes clusters de Minas Gerais, de outros estados e também internacionais entre os dias 18 e 21 de março. A iniciativa é da Secretaria de Estado de Ciência e Ensino Superior e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais, por meio do Sistema Mineiro de Inovação, da Eisenhower Fellowships e da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Segundo o idealizador do Workshop, o professor e pesquisador da UFMG, Marcos Pinotti, a ideia é realizar uma série de workshops itinerantes que acontecerão a cada ano em um país. ?Escolhemos iniciar no Brasil, em especial em Minas Gerais. O estado tem uma das maiores taxas de crescimento econômico do país e é sede de importantes universidades?, esclarece.

Pinotti reconhece a necessidade clara de ampliar a divulgação da cultura de inovação entre as empresas. ?Identificamos que uma maneira de disseminar a ideia de inovação e fazer com que ela gere resultados rápidos é trabalhando junto aos clusters ou Arranjos Produtivos Locais (APLs)?, explica.

O superintendente de Inovação Tecnológica da Sectes, José Luciano de Assis Pereira, disse que são fundamentais ações que estimulem o debate sobre empreendedorismo e inovação, cujo objetivo é reforçar o poder competitivo dos clusters e, por conseguinte, das empresas que os integram. ?As ações e o debate só têm a contribuir para o esforço de todo o sistema estadual de inovação em prol do desenvolvimento regional sustentável para o estado.  É por isso que a Sectes e a Fapemig, por meio do SIMI, toparam o desafio de co-realizar este evento?, afirma José Luciano.

Além de reunir dirigentes de empresas dos clusters, o evento terá como público-alvo pesquisadores, estudantes de graduação e pós-graduação, agentes de governo, demais institutos de inovação e tecnologia, e contará também com empresas de outros países.

Participação internacional

O evento terá a participação de especialistas internacionais que trarão estudos de casos e apresentarão lições para as empresas brasileiras. É o caso, por exemplo, da russa Evgeniya Shamis, especialista na formação de clusters de caráter global e sustentável. Ela é autora do livro ?On Clusters in Simple Words?, algo como ?Sobre clusters em simples palavras?, em que aborda a experiência da Rússia, Inglaterra e dos EUA na formação de arranjos produtivos.

Outro participante é o israelense Yossi Offer, Diretor de projetos da Tag International Development, ONG que atua estrategicamente no desenvolvimento local de comunidades. Yossi coordena projetos na África, Ásia e países da extinta União Soviética em áreas como agricultura, desenvolvimento econômico, educação e saúde da mulher.

Para Pinotti, é importante aprender com os modelos russos e israelenses. ?A Rússia tem características semelhantes ao Brasil por ser um país emergente. O país tem um programa muito forte de desenvolvimento de clusters e que está dando certo. Essa experiência é muito valiosa no sentido de benchmark. Igualmente algumas empresas russas estarão no evento para interagir com empresas nacionais?, disse.

Já Israel, um dos países mais inovadores do mundo, desenvolve um modelo  que é dividido com a comunidade. ?Não podemos ter empresas de alta tecnologia e permitir que a população em volta seja pobre. É preciso fazer com que as comunidades em torno dos clusters reconheçam e aproveitem os benefícios do agrupamento de empresas e os ajude a ser mais competitivos. Isso nós podemos aprender com Israel?, finaliza o professor.

Modelo do Workshop facilita o intercâmbio

Para facilitar o intercâmbio entre as empresas e o aprendizado sobre como tornar um cluster mais competitivo, o evento será dividido em duas partes.  Nos dias 18 e 19 de março, acontecerão palestras sobre inovação, mercado, transferência tecnológica etc.

Nos dois dias seguintes (20 e 21), serão constituídas arenas para identificar potencialidades e problemas locais, criar planos estratégicos e compartilhar experiências.

Inscrições abertas

Acesse a programação completa e faça sua inscrição clicando aqui. Cabe lembrar que todo o evento contará com tradução simultânea.

Fonte: SECTES-MG

Próximos Eventos