+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Sectec e Comtec discutem parceria para qualificação profissional em Goiás

O secretário de Ciência e Tecnologia, Mauro Faiad, e o presidente da Comunidade Tecnológica (Comtec), Leandro Pereira Martins, começaram a discutir nesta segunda-feira (03/9) a celebração de uma parceria na área de qualificação profissional para a indústria goiana de software. A Comtec apresentou ao secretário uma proposta para formação e capacitação de mão de obra voltada não apenas para o setor de tecnologia da informação, mas também para os clientes dessas empresas. O secretário disse que, a partir das sugestões da Comtec, a Sectec vai elaborar uma proposta de qualificação para o setor, por meio do Bolsa Futuro, que será aplicada por meio do Arranjo Produtivo Local (APL) da área de TI.

Foto: Michel Capel

Participaram da reunião, além do secretário e do presidente da Comtec, o superintendente-executivo Reilly Rangel, o superitendente de Desenvolvimento Tecnológico, Inovação e Fomento à Tecnologia da Informação. Jeferson de Castro Vieira, a Chefe de Gabinete, Aline Figlioli, e o gerente de Fomento à Tecnologia da Informação e Comunicação, Carlos Alberto Moraes Júnior, da equipe da Sectec. Pela Comtec participou ainda Almir Firmino da Silva, que coordenou a proposta apresentada pela entidade durante a reunião. A Sectec vai agora fazer uma proposta de formação e qualificação para o setor de TI para ser avaliada em conjunto com a Comtec e as empresas do setor. A proposta final deve ser apresentada em meados de outubro.

O secretário Mauro Faiad observou que, além das 200 mil vagas para qualificação profissional destinadas aos goianos de menor poder aquisitivo (com direito a incentivo financeiro mensal de R$ 75,00), o Governo de Goiás tem reservadas, por meio da Sectec, outras 300 mil vagas para formação e capacitação para o trabalho. “O mais importante é que, além de termos os programas em andamento, temos os recursos assegurados por meio do Plano de Ação Integrada de Desenvolvimento (PAI)”, disse o secretário. Mauro afirmou aos representantes da Comtec que a equipe da Sectec apresentará uma proposta de qualificação para o setor de Tecnologia da Informação “em tempo recorde”.

O presidente da Comtec disse que a demanda por mão de obra qualificada no setor é urgente. “Atualmente, a indústria goiana de software cresce mais do que a qualificação dos trabalhadores para atender ao setor”, observou Leandro. Segundo o presidente da Comtec, o setor estima o déficit de mão de obra no Estado em cerca de 2.700 profissionais. “A procura por mão de obra qualificada é tão grande, que há uma disputa pelos melhores trabalhadores entre as empresas de TI e as suas clientes”, observou o presidente da Comtec, para explicar a necessidade da elaboração de um programa de qualificação que contemple as duas pontas do setor. “Além disso, a remuneração média do trabalhor na indústria de software é cinco vezes maior que a média das demais categorias”, afirmou.

Fonte: SECTEC-GO

Próximos Eventos