+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Secretário Prodanov e Presidente da Capes participam de encontro sobre pós-graduação na UCS

A pós-graduação nas universidades comunitárias e o papel das agências de fomento, especialmente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) foram os temas abordados durante a visita do Secretário da Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico do RS, Cleber Prodanov e do presidente da Capes, Jorge Guimarães, à Universidade de Caxias do Sul (UCS).

Eles participaram de uma programação que se iniciou com uma recepção na Reitoria e terminou na cidade de Flores da Cunha, onde ele conheceu a Escola de Gastronomia da UCS e visitou uma vinícola que tem projetos em parceria com a Universidade.

Em sua saudação, o reitor Evaldo Kuiava reconheceu o apoio que a Capes e a Secretaria da Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico (Scit) têm dado às universidades comunitárias, especialmente no que se refere aos diferentes programas de bolsas, via lançamento de editais públicos, que “contribuem para a qualificação dos nossos alunos e dos nossos cursos de graduação e pós-graduação”. Já o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, José Carlos Köche, elogiou as medidas da Capes e os acordos com a Secretaria voltados para as universidades comunitárias, “que nos permitem obter mais recursos públicos, na forma de bolsas e taxas, que têm um efeito multiplicador na nossa pós-graduação”.

A UCS mantém treze programas de pós-graduação stricto sensu, com catorze cursos de Mestrado e quatro de Doutorado. E, todos que já passaram pela avaliação trienal da Capes, têm conceitos 4 ou 5.

A falar sobre a trajetória da Capes desde a sua criação, o professor professor Jorge Guimarães, presidente do órgão desde fevereiro de 2004, pontuou as conquistas e avanços da pós-graduação no Brasil. “Em 1951, quando foi criada, o Brasil tinha cinco universidades, importava alimentos e recebíamos doação de leite em pó dos Estados Unidos. Em 1953,o Brasil mandou os três primeiros pesquisadores para universidades estrangeiras. Hoje temos 230 mil estudantes de pós-graduação no país; priorizamos a indução de novos cursos e áreas estratégicas para o país; criamos o ‘mestrado profissional’; fizemos a interação entre a pós-graduação e a educação básica; ampliamos o acesso das universidades ao Portal de Periódicos da Capes; criamos o Programa Ciência Sem Fronteiras; priorizamos a formação de professores e criamos o Programa de Bolsas de Iniciação à Docência; e estamos criando cursos de pós-graduação na modalidade a distância como forma de diminuir a disparidade regional na oferta de programas de pós-graduação”.

Após a fala do presidente, os coordenadores fizeram questionamentos sobre questões pontuais referentes às áreas de seus programas.

Fonte: SCTTI-RS

Próximos Eventos