+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Secretaria começa a desenhar o mapa da inovação no Espírito Santo

Com o objetivo de mapear demandas e identificar os principais agentes da Inovação no Espírito Santo, a Secretaria da Ciência, Tecnologia, Inovação, Educação Profissional e Trabalho (SECTTI) realizou nesta sexta-feira, a primeira de uma série de reuniões com gestores e pesquisadores. O workshop “Construindo o Mapa da Inovação” é uma demanda apresentada pela Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes) e executada pelo Núcleo de Ciência, Tecnologia e Inovação da SECTTI.

Na próxima terça-feira (08), será realizado o segundo evento desta série, a partir das 8 horas no auditório da SECTTI. O evento é voltado, prioritariamente, para os gestores e atuantes em setores que interagem com inovação, como empreendedores e pesquisadores. Entretanto, qualquer pessoa interessada neste debate está convidada a participar da discussão e auxiliar a construir o mapa da inovação no Estado.

O evento terá continuidade no dia 17 de maio, a partir das 8 horas, no auditório da Secretaria. Participam os principais gestores, pesquisadores instituições atuantes na inovação no Estado, como a Fundação de Amparo à Pesquisa do Espírito Santo (Fapes), Companhia de Desenvolvimento de Vitória (CDV), Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema), Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan) e Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).

O encontro pretende levantar as principais informações estratégicas para o gerenciamento do setor de Inovação. Apontar demandas e ofertas de quem atua na indústria, no meio acadêmico e nas instituições públicas capixabas, de forma a garantir insumos e colaborações no setor.

Em suas considerações, o secretário Jadir Péla, da SECTTI, reafirmou o compromisso da atual gestão na implementação de uma política pública inclusiva e participativa, norteada pelo conhecimento. “O governador Renato Casagrande tem se referido aos dois principais pilares sobre os quais se estruturam esta gestão: o da infraestrutura e o do conhecimento. Quando executamos uma série de eventos com uma proposta como esta, estamos dando uma resposta para uma pergunta da sociedade em busca de conhecimento e inovação”, afirmou Jadir Péla.

Anilton Salles Garcia, diretor-presidente da Fapes, disse que um dos grandes desafios do sistema estadual de ciência, tecnologia e inovação é ampliar investimentos em pesquisa básica e, ao mesmo tempo, atender as demandas da inovação na sociedade.

Para o assessor especial da CDV, Marco Godinho, o workshop foi fundamental para se conhecer os atores do setor de inovação do estado. “Esse encontro foi essencial para sabermos o que temos de inovação, quais são as demandas no Estado, e quais são os recursos que temos para investir no setor, abrindo o diálogo para que essa iniciativa seja permanente”, avaliou Godinho.

O diretor do Instituto de Inovação Tecnológica da Ufes (Init), Antônio Alberto Ribeiro, ressaltou a importância da política de inclusão da inovação na universidade. “A transferência de tecnologia e de parceria com as terceiras entidades são uma das ações mais importantes do Init, pois envolvem indústrias e sem indústria a gente não faz inovação”, afirma.

A chefe da divisão de gestão e pesquisa da Cesan, Juciane Mota, destacou o Encontro de Inovação da Cesan, realizado anualmente, como peça importante de integração interna e externa no que diz respeito à inovação.

Para o gerente de inovação do sistema Findes, Iomar Cunha, “as pequenas e médias empresas possuem grande potencial de inovação, pois trazem soluções para as áreas de grande demanda no Estado, como eficiência energética, meio ambiente, setor alimentício, logística, design e construção civil”.

Fonte: SECTTI- ES

Próximos Eventos