+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

RS destina R$ 14,5 milhões para apoiar polos tecnológicos

A Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, promoveu no dia 23 de dezembro, no Palácio Piratini, a assinatura de 22 convênios na área de polos e parques tecnológicos, incubadoras e indústria criativa. Na oportunidade, os reitores das Universidades que tiveram projetos aprovados assinaram os respectivos convênios. No total, serão repassados às instituições de pesquisas  R$ 14,5 milhões, com recursos do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (instituição financeira do Banco Mundial – BIRD). O secretário Fábio Branco, assinala que esta é uma estratégia da secretaria, que começa a ser resgatada com a implementação de uma das metas fundamentais da pasta. O apoio financeiro da secretaria aos projetos dos polos tecnológicos, incubadoras, parques tecnológicos e indústria criativa é um modelo de descentralização do desenvolvimento tecnológico do Estado.

Os programas, desenvolvido pela Diretoria de Ciência, Inovação e Tecnologia (DCIT), possibilitam que as regiões, via suas Universidades, identifiquem e desenvolvam suas características por meio de projetos que permitam a transferência de tecnologia para o setor produtivo. Fábio Branco sublinhou que compete à SDECT o apoio ao empreendedorismo e à competividade das empresas, assim como a  implantação de projetos nas áreas de gestão e de tecnologia da informação, entre outras.

PROJETOS APROVADOS

No âmbito do Programa de Apoio aos Polos Tecnológicos foi selecionado e aprovado o projeto da Unisinos destinado a promover a redução do impacto ambiental pelo uso de compósitos cimentícios avançados com baixo teor de cimento.

A UCS – Universidade de Caxias do Sul – desenvolve tecnologia de informação como ferramenta de manejo de doenças e irrigação de citros.

A URI – Universidade Regional Integrada – elegeu a Chia e o processamento e desenvolvimento tecnológico de produtos na região das Missões/RS.

A UCS – Universidade de Caxias do Sul – desenvolve estudos para avaliar a sustentabilidade e vulnerabilidade dos recursos hídricos na produção de frutigranjeiros na região do Corede Campos de Cima da Serra.

A FURG – Fundação Universidade de Rio Grande – assina convênio para promover a automação do processo de cultivos multitróficos de peixe e camarão.

A UFSM – Universidade Federal de Santa Maria- projeta desenvolver tecnologias para máquinas agrícolas e agricultura de precisão.

A Unicruz – Universidade de Cruz Alta – estuda novas tecnologias para melhorar a saúde uterina no pós-parto de vacas de leite.

A Unijuí – Universidade Regional do Noroeste do Estado – desenvolve projeto na área da agroindustrialização de hortaliças orgânicas produzidas na região noroeste do Rio Grande do Sul.

A URI – Universidade Regional Integrada – recebe recursos para o desenvolvimento de um banco de dados especiais para agestão de cadeia apícola na região agroecológica do Vale do Jaguari.

A UFSM – Universidade Federal de Santa Maria –  projeta estudar o calógeno de frango, como uma alternativa para agregar valor aos subprodutos da indústria avícola.

A FURG – Fundação Universidade de Rio Grande – busca identificar o fortalecimento da indústria de pesca e pesca artesanal da Região Sul pela inovação tecnológica integrada a responsabilidade ambiental.

A UNISC – Universidade de Santa Cruz – vai identificar o uso de resíduos vegetais de agroindústrias na produção de farinhas funcionais e bioativas destinadas à panificação.

No âmbito do Programa Gaúcho de Parques Científicos e Tecnológicos foram selecionados e aprovados os projetos: Usalab Tecnopuc Saúde da PUC/RS, a implantação de ambiente de inovação em saúde única no Techpark da Feevale, o desenvolvimento de métodos de diagnóstico e de alternativas terapêuticas para câncer e infecções oportunistas da Unisc e a ampliação do Laboratório de Desenvolvimento de Produtos Lácteos da Univates.

Quanto ao Programa RS Tecnópole de Apoio às Incubadoras de Base Tecnológica e de Indústria Criativa foram aprovados e selecionados três projetos. No convênio com a Feevale, o projeto de implantação de um espaço de interação colaborativa para empreendedores. Nos dois convênios com a Ufrgs, a instalação da incubadora tecnológica Hestia-prototipagem de produtos e a geração de negócios com design thinking.

Em relação ao Apoio à Indústria Criativa do Rio Grande do Sul foram selecionados e aprovados quatro projetos. O desenvolvimento de novas mídias para educação em saneamento ambiental da Feevale. A proposta de reestruturação produtiva de alimentos naturais e orgânicos da Unisinos. O polo de produção sonora do Rio Grande do Sul com a PUC/RS. O projeto de ambiente computacional para promover a criatividade e a inovação nas organizações.

Fonte: SCIT-RS

Próximos Eventos