Giro nos Estados

Raupp anuncia construção de museu de ciência em Brasília

Esse foi um dos quatro anúncios feitos pelo ministro na abertura da SNCT.

Quatro anúncios marcaram a abertura oficial da 9ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT 2012) em Brasília pelo ministro Marco Antonio Raupp. As novidades destacadas pelo titular do MCTI na cerimônia, nesta terça-feira (16), são a construção de um museu de ciência e tecnologia na capital federal, o lançamento de novos editais, o tema da semana em 2013 e parceria para a redução de emissões de gás carbônico (CO2).

Sobre o museu, Raupp disse que será moderno, dinâmico e interdisciplinar, e que o projeto envolverá o governo do Distrito Federal (GDF), os ministérios da Cultura e da Integração Nacional e a Universidade de Brasília (UnB). “Dentro de alguns dias vamos assinar o acordo de cooperação e teremos o museu em breve”, afirmou.

Os editais anunciados, em parceria com o Ministério da Educação, serão de apoio à realização de olimpíadas da ciência, no valor de R$ 3,3 milhões, e de feiras e mostras científicas, com R$ 8,9 milhões.

O ministro explicou que a escolha do tema “Ciência, saúde e esporte” para a 10ª SNCT se deve aos eventos esportivos internacionais que serão realizados no Brasil nos próximos anos – Copa das Confederações (2013), Copa do Mundo (2014) e Jogos Olímpicos e Paraolímpicos (2016). “As atividades vão mostrar como saúde, ciência e a tecnologia têm hoje papel essencial nesse domínio, particularmente nas modalidades de alto desempenho. A data será de 16 a 22 de outubro.”

Por fim, o projeto para amenizar as emissões de CO2 terá como parceiros a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e a Rede Brasileira de Jardins Botânicos e será voltado a eventos com participação da pasta federal.

Impacto social

Em seu discurso, o ministro ressaltou o potencial social e a responsabilidade das atividades científicas. “Os benefícios da ciência somente se concluem quando apropriados pela população”, disse. Marco Antonio Raupp avaliou que o tripé temático da 9ª SNCT – “Sustentabilidade, economia verde e erradicação da pobreza” – representa o grande desafio da ciência brasileira hoje, e que esta é imprescindível para enfrentá-lo. Contemplados os três pontos, disse, “vamos nos conduzir inevitavelmente para os horizontes do desenvolvimento sustentável.”

“Um modelo em que os recursos naturais sejam explorados economicamente, mas permanentemente conservados”, descreveu. “De uma economia verde, por definição pouco intensiva em carbono. E socialmente inclusivo.” O titular da Ciência, Tecnologia e Inovação enfatizou que é obrigatório eliminar as condições que levam camadas da população à pobreza, garantindo a todos o direito a uma vida digna. “Não é possível admitir que haja desenvolvimento pleno se houver pessoas à margem do processo de geração e usufruto das riquezas do País.”

Ele se dirigiu às novas gerações e destacou seu protagonismo na semana nacional. “Nós, brasileiros, temos o hábito de remeter o papel dos jovens para o futuro”, disse. “Aqui, eles são o presente. Este é o espaço para que vivam seu rico presente como estudantes e como cidadãos.” Também disse que a SNCT é um precioso elo entre a ciência e a sociedade, que permite a todos, especialmente crianças, adolescentes e jovens, testemunhar o quanto a ciência contribui para a qualidade de vida e a preservação ambiental do planeta.

Distrito Federal

O governador Agnelo Queiroz disse que a decisão de construir o museu vai ao encontro da intenção de fazer do DF uma referência em ciência, tecnologia e inovação. “Estamos mudando nossa matriz de desenvolvimento econômico para esse setor, que já tem uma força muito grande no nosso PIB [Produto Interno Bruto]”, comentou. Ele listou, entre as ações nesse sentido, a criação de um polo tecnológico e várias iniciativas de formação de recursos humanos. “Já temos 700 empresas de tecnologia da informação [TI], que empregam 30 mil pessoas e respondem por 3,5% do PIB do DF.”

Ao se referir à temática da semana nacional, Agnelo afirmou que o Distrito Federal vai erradicar a extrema pobreza em seu território até 2014, o que faria da capital a primeira nessa condição no país.

Também participaram da cerimônia o secretário-assistente de Coordenação Política e Assuntos Interagenciais da Organização das Nações Unidas, Thomas Stelzer; a presidente da SBPC, Helena Nader; a ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH), Maria do Rosário; o secretário de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social do MCTI, Eliezer Pacheco; o senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), que preside a Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle; e o deputado federal Eduardo Azeredo (PSDB-MG), presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, entre outras autoridades.

Fonte: Ascom – MCTI

Próximos Eventos