Giro nos Estados

Projetos apoiados pela Fapes são classificados no InovAtiva Brasil

Dentre as 300 startups aprovadas no InovAtiva Brasil, 12 são do Espírito Santo e 9 tiveram apoio do Governo do Estado, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes), por um dos editais de pesquisas e fomento ao empreendedorismo que já foram lançados, ou a partir do Programa Sinapse da Inovação, lançado no ano passado em parceria com a Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras – Certi, de Santa Catarina.

No total, foram 1240 startups inscritas em todo o país para disputar uma das 300 vagas para o ciclo de aceleração 2018 do InovAtiva. Com os incentivos do estado à inovação, o Espírito Santo passou da 11ª colocação para o 7º lugar no ranking de projetos aprovados deste ano, com um crescimento de 140% no número de aprovados em relação ao último Programa.

Dentre os 8 projetos aprovados relacionados à Fapes, 4 foram contratados pelo programa Sinapse da Inovação ES 2017, sendo “Titibum”, “Fleximetal”, “Stonesprice” e “Roldana para aparelho de musculação com mecanismo de variação de carga”. Os outros estão com projetos aprovados por meio de editais ou participaram do programa, mas não conseguiram a classificação.

Para o diretor-presidente da Fapes, José Antônio Bof Buffon, a análise realizada pela equipe técnica, de avaliação do que cada projeto possui e do que o mercado está buscando, foi essencial para o Espírito Santo ter ficado entre os 10 estados com mais projetos aprovados no InovAtiva. “O resultado foi muito importante para colocar o Espírito Santo no mapa da inovação do país. Também foi demonstrada a efetividade do Programa Sinapse da Inovação como ferramenta de fomento a empresas inovadoras”, destacou.

O secretário de Inovação e Novos Negócios do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Vinícius de Souza, aponta que a qualidade das startups tem aumentado a cada ano. “O nosso desafio sempre foi realizar um programa em larga escala sem perder a qualidade das startups selecionadas. A cada novo ciclo percebemos que o InovAtiva está no caminho certo e mostrando ser um importante ator do ecossistema de empreendedorismo”.

Para Heloisa Menezes, diretora técnica do Sebrae, uma startup que entra no programa passa por um processo de crescimento acelerado. “A atuação do Sebrae na realização do InovAtiva permite que o programa tenha uma penetração em todas as regiões brasileiras. O InovAtiva consegue conectar startups que estão fora do grandes centros e ajudá-las com suporte, capacitação e conexão com o mercado. Assim o programa promove o desenvolvimento do ecossistema brasileiro do empreendedorismo inovador”, disse a diretora.

Com execução da Fundação CERTI, o InovAtiva tem como objetivo principal qualificar startups com ideias e tecnologias inovadoras e com alto potencial de crescimento. “Muitas vezes os empreendedores entendem muito de determinado assunto, dominam a tecnologia, mas não falam a língua do mercado e por isso encontram dificuldades para atingir o cliente ou abordar um potencial investidor. Nossa missão é auxiliar nesse primeiro passo, para que as empresas cresçam com estrutura e possam se desenvolver com qualidade e competência em pouco tempo”, explica Leandro Carioni, diretor do Centro de Empreendedorismo Inovador da CERTI.

Classificados

Para Thales Lemos, responsável pelo projeto “Stonesprice”, um aplicativo de venda e avaliação para o setor de rochas, classificado no programa Sinapse da Inovação, a classificação também no InoVativa possibilita a ampliação de conhecimentos. “Me inscrevi por causa da experiência de outros participantes, e não esperava ser selecionado por várias questões. A expectativa é em relação ao capital cultural que eles vão me oferecer, acredito que o programa é um grande empurrão para o sucesso”, destacou.

A empreendedora Rita Perini Dillem, autora do projeto “Titibum”, roupa flutuante para crianças, contou que ficou sabendo do programa após também ter sido uma das vencedoras do Sinapse da Inovação. “Se eu não tivesse participado, talvez nem iria conhecer o InovAtiva. O Governo, com o lançamento do Sinapse, nos abriu muitas portas, e acredito que agora vou conseguir potencializar o negócio através de conexões fundamentais”, contou.

Sobre InovAtiva

O InovAtiva é um programa de aceleração em larga escala para negócios inovadores de qualquer setor e lugar do Brasil, realizado pelo MDIC e pelo Sebrae, com execução da Fundação Certi.

A Comunidade InovAtiva, com acesso a todo o conteúdo de capacitação do programa, é gratuita e aberta a qualquer interessado. Já a participação nos ciclos de aceleração é restrita a projetos inscritos e aprovados pelos avaliadores do Programa. São até 300 vagas disponíveis para Etapa Desenvolvimento e até 100 para o Demoday e a Etapa Mercado.

Para submeter propostas para o ciclo de aceleração é preciso ter negócios inovadores de qualquer setor da indústria, comércio, serviços e agronegócio, negócios em estágio de validação, operação e tração e startups já estabelecidas com limite de faturamento anual máximo de R$ 4,8 milhões. Leia mais sobre o programa em: www.inovativabrasil.com.br.

 

Fonte: Fapes

Próximos Eventos