+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Projeto Sibratec é apresentado pelo ITPS a pesquisadores da UFS

Mais uma etapa do projeto Sibratec foi realizada nesta quarta-feira, 02, quando o Instituto Tecnológico e de Pesquisas de Sergipe (ITPS) – executor técnico – reuniu pesquisadores da Universidade Federal de Sergipe (UFS) para apresentar as demandas tecnológicas das 22 empresas sergipanas diagnosticadas até o momento. O projeto que integra a Rede de Extensão Tecnológica de Sergipe (Redetec), instituída com o objetivo de apoiar o desenvolvimento tecnológico do setor industrial, faz parte do Sistema Brasileiro de Tecnologia (Sibratec), vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Em Sergipe a Redetec tem como meta atender 130 Micro, Pequenas e Médias Empresas locais (MPMEs) dos setores de alimentos, confecções e petróleo e gás. O encontro aconteceu no campus da UFS em São Cristóvão.

De acordo com a diretora técnica do ITPS, Lúcia Calumby, a reunião teve como objetivo apresentar o projeto Redetec-SE aos pesquisadores e verificar como eles poderiam contribuir. “Viemos ouvir de nossos parceiros como eles poderiam se inserir no projeto, visando ajudar na resolução dos gargalos tecnológicos diagnosticados nas empresas e saber onde poderíamos concretizar parcerias técnicas”, explicou ao destacar que o projeto Sibratec vem sendo desenvolvido em diversos Estados brasileiros, sendo que, em Sergipe, prevê o atendimento a 50 empresas da área de confecções, 65 do ramo alimentício e outras 15 do setor de petróleo e gás.

Responsável em fazer a apresentação para os pesquisadores, a consultora Lúcia do Amaral, que está em Sergipe auxiliando na execução do projeto e já participou da atividade nos estados do Paraná e São Paulo, destacou que a idéia é transferir tecnologia para as empresas e fazer com que elas se mantenham junto ao Instituto e às universidades. “As adequações tecnológicas objetivam adequar produtos e processos para os mercados interno e externo, e atuar em gestão de produção com 130 empresas sergipanas”, disse ao destacar que a Redetec-SE está bem estruturada e avançando de forma satisfatória. “Aqui em Sergipe vimos que a rede engloba todas as competências necessárias, em acordo com a Finep e está atingindo o objetivo do projeto, de promover a extensão tecnológica em micro, pequenas e médias empresas locais”, ressaltou.

Após a apresentação, os pesquisadores da UFS abriram um amplo debate e apresentaram suas impressões sobre o projeto. Para Antônio Martins, chefe do Departamento de Tecnologia de Alimentos da UFS, há tempos já existe uma parceria entre o departamento e o ITPS e citou algumas possibilidades de integração técnica com o projeto. “Essas atividades casam bem com as demandas destacadas na ocasião”, ressaltou. Também a coordenadora do projeto junto à UFS, Mairim Serafini, ressaltou que as instituições poderão gerar muitos cases de sucesso em conjunto.

A Redetec-SE é formada pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep); a Sedetec, como co-financiadora; o Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS), como órgão executor; o SergipeTec, como proponente, a Fapitec como interveniente e ainda tem como parceiros a Universidade Federal de Sergipe(UFS), o Instituto Federal de Sergipe (IFS) e o Instituto de Tecnologia e Pesquisa (ITP).

Fonte: SEDETEC-SE

Próximos Eventos