+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Projeto em parceria com Alemanha pesquisará estratégias de convivência com a seca

Nesta quarta (10) e quinta-feira (11), a partir das 9 horas, será realizada no Instituto Nacional do Semiárido (Insa), em Campina Grande (PB), a reunião de lançamento do projeto Bramar, de cooperação germânico-brasileira. Por meio desta parceria, serão desenvolvidas estratégias e tecnologias para convivência com a seca no Nordeste brasileiro.

Os temas centrais do projeto de Desenvolvimento de Estratégias e Tecnologias Inovadoras para Mitigação dos Efeitos da Escassez de Água no Nordeste Brasileiro (Bramar) são o uso de águas residuárias, para fins agrícola e industrial, e a recarga controlada de reservatórios subterrâneos de águas (aquíferos).

Complementarmente, serão pesquisadas mudanças climáticas, avaliações econômicas e sociais das tecnologias e sua inserção no sistema de gerenciamento de recursos hídricos brasileiros, como também o desenvolvimento de sistemas de suporte à implantação das tecnologias estudadas.

Com coordenação brasileira da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e, alemã, da Universidade de Aachen, o Bramar terá as cidades de Recife (PE), Mossoró (RN), João Pessoa (PB), Campina Grande e Sumé (PB) como áreas experimentais para desenvolvimento dessas tecnologias.

Além da UFCG e do Insa, o consórcio brasileiro conta com a Agência Nacional de Águas (ANA), Embrapa Semiárido,  Fundação Parque Tecnológico da Paraíba (PaqTc),  Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme),  Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa),  Intrafrut (Indústria de produção de sucos congelados), agências estaduais de gestão de recursos hídricos e as universidades UFPB, UFPE, UFRPE, UFC, Unifor, Ufersa e USP.

Pelo lado alemão, o Bramar contará com as universidades de Aachen, Göttingen e Braunschweig, e três empresas de tecnologia de tratamento de efluentes (EnviroChemie, Huber e AP Systems Engineering).

Com duração de três anos, o Bramar terá financiamento brasileiro pelo Fundo Setorial de Recursos Hídricos (CT-HIDRO) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), por meio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e, alemão, pelo Ministério da Educação e Pesquisa (BMBF), através da agência de projetos de Karlsruhe.

Na sexta-feira (12), os pesquisadores estarão visitando áreas de atuação na capital paraibana.

Fonte: Instituto Nacional do Semiárido 

Próximos Eventos