Giro nos Estados

Projeto da Biblioteca do Câmpus de Palmas é destaque em prêmio de abrangência nacional

O programa de extensão “Biblioteca Viva”, executado na Professor José Torquato Carolino (Biblioteca Central) do Câmpus de Palmas ficou em quarto lugar no 1º Prêmio de Inovação em Bibliotecas. O projeto da UFT, coordenado pelo bibliotecário Marcos Felipe Gonçalves Maia, disputou com outros 200 projetos inscritos e a premiação e destaque de ficar entre os cinco finalistas ocorreu durante o XX Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias (SNBU), realizado em Salvador (BA) de 15 a 20 de abril últimos. O programa desenvolve diversas ações (veja quadro ao final do texto) e está programado para ser realizado até dezembro de 2020.

O Prêmio de Inovação em Bibliotecas é uma iniciativa da Elsevier, a maior editora médico e científica do mundo, com sede na Holanda. As bibliotecas vencedoras foram as da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), da Universidade de Fortaleza (Unifor); e da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), em 1º, 2º e 3º lugares, respectivamente; em 5º ficou a biblioteca da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). O SNBU, durante o qual foi feita a premiação, existe desde 1978 e é o fórum de discussões e encontro de profissionais que atuam em bibliotecas universitárias em todo país. “Ocupar a quarta posição nesse concurso, onde houve mais de 200 inscritos e cinco finalistas, é uma honra para a UFT, para o Câmpus de Palmas, e para toda e a equipe da biblioteca Professor José Torquato Carolino”, destaca o coordenador do programa de extensão.

Biblioteca Viva

Projeto exibiu filmes no foyer da Biblioteca Central (Foto: Divulgação)Projeto exibiu filmes no foyer da Biblioteca Central (Foto: Divulgação)As ações de extensão, do então projeto, inscritas no Prêmio foram as realizadas entre setembro de 2016 e agosto de 2017. “Foram desenvolvidas ações de promoção do conhecimento científico por meio de formações para utilização de bases de dados, do portal de periódicos da Capes, bem como promoção dos direitos humanos por meio de filmes no foyer da biblioteca (foto), oficinas de cartazes, e em parceria com o Programa de Extensão Universidade da Maturidade (UMA) da UFT e com a ONG Human Library da Dinamarca, o ‘Biblioteca Humana’, uma proposta de encontro com as pessoas e valorização do seus saberes sujeitados”, explicou o coordenador Maia. Em janeiro deste ano o projeto tornou-se em programa de extensão em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (Seduc/TO), Centro Universitário Luterano de Palmas (Ceulp/Ulbra) e a Universidade do Tocantins (Unitins).

Maia frisa ainda que as atividades inscritas no Prêmio foram baseadas em pensadores como Murilo Bastos da Cunha, da Universidade de Brasília (UnB); David Lankes, da Universidade da Carolina do Sul (EUA); Paulo Freire; e Deborah Britzman, da Universidade de York (Inglaterra). “Todos esses/as pensadores/as, desde a década de 1980 até hoje em dia, nos chamam a atenção para o caráter cambiante do sentido e missão da biblioteca. Não como primeira fonte de informações, mas como construtora de comunidades. Por isso, nosso projeto focou e ainda foca em tecnologias sociais para ensaiar uma nova e possível, talvez utópica, biblioteca universitária”, complementa.

O coordenador enfatizou ainda que participam do projeto os professores João Manuel Wiil (Administração), Rodney Viana (Biologia / Porto Nacional) e Silvalino Ferreira de Araújo (Direito) e a acadêmica Eva Vilma Costa Ferreira (Ciências Contábeis) e toda equipe da Biblioteca Central. “Quem estiver interessado em participar de alguma atividade como extensionista voluntário pode buscar informações pelo e-mail da Biblioteca – bibliopalmas@uft.edu.br“, finalizou Maia.

Fonte: UFT

Próximos Eventos