Giro nos Estados

Programa leva inclusão digital ao Instituto de Cegos de Mato Grosso

Por meio de acesso a tecnologia, deficientes visuais do Instituto de Cegos e Mato Grosso passaram a ter acesso à internet, cursos de qualificação em informática, receber e enviar emails, pesquisas formação acadêmica, além de ganharem independência para ler notícias.

O Instituto dos Cegos é uma das 300 entidades e instituições que receberam Centro de Acesso a Tecnologia para Inclusão Social (Catis) da Secretaria de Ciência e Tecnologia (Secitec) este ano. A inauguração da sala de informática equipada com 11 microcomputadores, sendo um para estação de gerenciamento, impressora, projetor multimídia, mobiliário e ar condicionado ocorreu nesta quarta-feira (11), às 9 horas.

Por meio de dois programas operacionais instalados Dosvox, desenvolvido pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e o leitor de tela Jaws é possível eles aprenderem a usar o teclado com o primeiro, como num curso de datilografia.

“Temos como referência as letras “F” e “J”, os alunos aprendem usar as teclas e todos os seus comandos”, explicou o professor de informática Alex Francisco Lili, também deficiente visual. 

Com o leitor de tela, os cegos ouvem se estão na área de trabalho, quais os ícones estão acessando e após acessar a internet conseguem ouvir as notícias que desejarem sem a necessidade de um terceiro tendo que ler para ele.

“Esse Catis é um presente de Deus. Temos computadores de alta tecnologia e permite-nos ter acesso tecnológico, fazer pesquisa acadêmica, estudar para concurso, hoje conseguimos até namorar pela internet! É uma ferramenta pedagógica importante para formação dos cegos”, contou o ex-presidente da entidade, o advogado Ângelo Alberto Santos de Lima.

O atual presidente do Instituto de Cegos de Mato Grosso, Marcino de Oliveira, disse que vai solicitar mais um kit do Catis para a Secitec ampliando o atendimento dentro da entidade no próximo ano. “Nós trabalhamos com cursos de iniciantes ao nível avançado para toda a comunidade. Mas nós queremos fazer ainda com mais qualidade aumentando a capacidade e precisamos de mais máquinas”, disse. 

O titular da Secitec Rafael Bastos disse que além dos 300 Catis implantados este ano, ele tem a meta de entregar mais 140 até março. “Nosso objetivo é garantir inclusão digital e social. Já doamos Catis para os municípios, escolas, em assentamentos e nas aldeias indígenas”.

O superintendente de Articulação Política de Direitos da Pessoa com Deficiência da Casa Civil, Mário Lúcio, disse que a Secitec esta de parabéns por prestigiar entidades ligadas a pessoas com deficiência dentro do projeto. “A tecnologia assistida melhora muito a vida não só dos cegos, mas de todas outras pessoas com deficiência, contribuindo para a sua profissionalização”.

Fonte:SECTEC-MT

Próximos Eventos