+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Programa Doutor Empreendedor dá a largada e 20 projetos levarão conhecimento e tecnologia ao mercado no RS

Na última quinta-feira (2), a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (FAPERGS), realizou o evento online, que marca o início do Programa Doutor Empreendedor com 20 projetos selecionados (ver lista abaixo).

As propostas escolhidas estão baseadas em ideias inovadoras, empreendimentos potencialmente sustentáveis e que podem levar conhecimento e tecnologias para o mercado, gerados nas universidades e centros de pesquisa. A iniciativa é uma parceria da FAPERGS, do Sebrae RS e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

O diretor-presidente da FAPERGS, Odir Dellagostin, abriu a reunião relatando como surgiu este programa, que tem várias premissas como mais doutores empreendedores dialogando com a academia e a formação de startups proporcionando que o conhecimento gere riquezas. “ O Programa Doutor Empreendedor surgiu de uma conversa com o ex-presidente do CNPq, Mário Neto, que lançou um desafio para que a FAPERGS criasse um edital que oportunizasse a formação de doutores empreendedores”, disse ele.

O secretário estadual da Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia (SICT), Luís Lamb, parabenizou a todas, destacando esta iniciativa da Fundação que está alinhada com as políticas estratégicas do governo. “ O conhecimento sempre esteve na estratégia de países desenvolvidos que contribuíram para a melhoria de vida das pessoas. A tecnologia e a ciência passam a ter um papel fundamental no Brasil, por tudo o que estamos vivendo, este movimento colocou a ciência em relevância nas preocupações sociais. Este programa é um belo exemplo de como o conhecimento pode gerar riquezas e desenvolvimento”, reforçou Lamb.

O professor e ex-presidente do CNPq, Mário Neto, que lançou o desafio de criação do Doutor Empreendedor, salientou que este programa deve ser ampliado e copiado em todo o país.

O diretor de relações institucionais do CNPq, Vilson Almeida, destacou que é muito importante investir em iniciativas que tragam impacto socioeconômico. “O CNPq está dando continuidade à semente lançada pelo professor Mário Neto. É necessário investir em doutores, que contribuirão com o país com o conhecimento que vai gerar riquezas “, manifestou Vilson.

O diretor superintendente do Sebrae RS, André Godoy, parabenizou os novos empreendedores pela coragem de empreender num momento tão complicado e tão necessário. “Para o Sebrae foi fácil este engajamento. porque o Dotor Empreendedor promove e incentiva o empreendedorismo, levando o conhecimento para o mercado”, destacou Godoy.

E o presidente do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Apoio à Pesquisa (Confap), Fábio Gomes, mencionou que esta iniciativa da FAPERGS já está sendo copiada e servirá de exemplo para as 26 Fundações do país. Ele destacou a integração entre ciência básica e ciência aplicada, que merece ser impulsionada para atender as demandas do mercado.

O encontro virtual contou com a presença de mais de 50 pessoas e teve a participação dos diretores da FAPERGS, Gervásio Degrazia e Patrícia Seger, da presidente do Conselho Superior, Simone Stülp, do vice-presidente Pedro Gomes, de membros do Conselho, de pesquisadores integrantes do programa e da equipe da FAPERGS que proporcionou um treinamento para os novos empreendedores.

No total, o programa destinará R$ 3,5 milhões por meio da concessão de bolsas de pós-doutorado (duração máxima de 24 meses) no valor mensal de R$ 4,1 mil. Os selecionados, além da ajuda financeira, contarão com capacitações na área de gestão.

O Sebrae RS acompanhará o desenvolvimento das empresas ao longo dos 24 meses de vigência da bolsa, destinando R$ 17.857,00 por projeto para ações de consultorias, Empretec (seminário com metodologia desenvolvida pela Organização das Nações Unidas) e soluções Sebraetec, num total de 130 horas.

Um aspecto que se destaca nas propostas selecionadas nesta edição é a expressiva presença feminina entre os doutores empreendedores. Das 20 propostas aprovadas, 15 são lideradas por mulheres.

PROPOSTAS SELECIONADAS

Adriana Ambrosini da Silveira/ UFRGS

Desenvolvimento de um método molecular em dispositivo de microfluidos para a predição e diagnóstico rápido de resistência a antibióticos

Andressa Apio/UFRGS

Sistema de desenvolvimento de sensores virtuais e reconciliadores de dados industriais baseado em módulos

Anja Dullius/Univates

Extrato de microalga nanoencapsulado contendo carotenoides como matéria prima para aditivo animal

Betania Vahl de Paula/UFSM

Plataforma inovadora para ajudar na estimativa da necessidade de adubação em culturas, aumentando a produtividade e diminuindo os riscos de contaminação ambiental

Bibiana Franzen Matte/UFRGS

Cassandra Borges Bortolon/UFCSPA

Atendimento híbrido – Inteligência artificial e profissionais para problemas de adição e familiares atingidos

Charles Fernando dos Santos/PUCRS

Multiplicação e sustentabilidade de abelhas em centros urbanos por processo inovador em sistemas reprodutivos

Claudia Fetter/PUCRS

Desenvolvimento de novas tecnologias e implementação de plano de negócios para o aplicativo CardioBreath®

Cristiane Graepin/UFSM

Sistema de eletrocoagulação-flotação: uma unidade de tratamento de águas e efluentes inovadora para demandas eventuais e remotas do saneamento básico

Diego Pacheco Wermuth/UFRGS

Desenvolvimento e fabricação de stents bioabsorvíveis

Josiane de Oliveira Feijó/UFPel

Desenvolvimento de um produto de liberação lenta de 5-Hidroxitriptamina para prevenção e tratamento de hipocalcemia em vacas leiteiras

Liciane Sabadin Bertol/UFRGS

Desenvolvimento de produtos médico-odontológicos em biocerâmicas de alta performance

Luiza Dy Fonseca Costa/FURG

Cianobactérias: da agricultura ao desenvolvimento de padrões analíticos

Mariana Rodrigues Botton/HCPA

Interpretação de dados genômicos aplicada à farmacogenômica

Marlise Araújo dos Santos/UFCSPA

Telefarmácia – Desenvolvimento de uma plataforma digital para consultoria e assistência farmacêutica

Michele Hoeltz/UNISC

Aditivos à base de microalgas e leveduras com função nutracêutica para alimentação animal: desenvolvendo a bioeconomia local com produção mais limpa

Michel Rocha da Silva/UFSM

Aplicativo para prever o período residual de fungicidas em soja

Paulo Fernandes Costa Jobim/UFRGS

Neuroeducação aplicada

Rafael da Silva Gonçalves/ CPACT

Produção de insetos para alimentação animal: um modelo baseado na economia circular

Sara Elis Bianchi/UFRGS

Comercialização de substâncias padrão isoladas a partir da biodiversidade brasileira

Fonte: Fapergs

Próximos Eventos