+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Professores e pesquisadores da Ufal se reúnem com secretário para alinhar projetos

A participação de professoree pesquisadores da Universidade Federal de Alagoas (Ufal)  na formatação de um modelo de gestão sustentável para o Parque Tecnológico deAlagoas e o Polo de Tecnologia da Informação, Comunicação e Serviços (TICS), em fasede construção no bairro Jaraguá,  foi um dos assuntos discutidos em reunião nesta terça-feira, 21,  pela manhã, entre o secretário da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) deAlagoas, Pablo Viana, representantes da Associação das Empresas Brasileiras deTecnologia da Informação (Assespro ) – regional Alagoas, com docentee pesquisadores da Ufal da área de Ciência da Computação.

Tendo como um de seus papeis  o de articulador entre os setores que integram a cadeia produtiva de tecnologia da informação, o secretário Pablo Viana conduziu o encontro com o objetivo de aproximar os pesquisadoree professores do Instituto de Computação da Ufal e empresários de TI, com a intermediação da Assespro.

 “Temos que fazeessa aproximação para melhor aproveitar o que está sendo pesquisado dentro da  universidade e checar se há compatibilidade com as demandas do mercado deTI”, disse o secretário, reforçando que essa integração pode gerar novas pesquisas para a Ufal, bem como novos produtos para o Governo do Estado. “Tudo depende do alinhamento das açõeestratégicas e de comunicação entre essas parteenvolvidas”, afirma.

Viana afirmou que fará encontros semelhantes com outras áreas da Ufal que desenvolvem pesquisas. “Queremos produtos inovadores que impactem positivamente na sociedade, no dia a dia da população,  e sabemos que há muitas pesquisas com temas importanteem desenvolvimento na Ufal. A Secti pode ajudar realizando essa interface”. Produtos para o governo e produtos para a sociedade são duas faces dos negócios que podem ser gerados com a integração entre a academia, o setor produtivo e o governo”, disse Pablo Viana.

Para Pablo Viana, uma das prioridades  é um projeto que permita melhorar a segurança na área de inteligência de tecnologia da informação no Estado, além de um mapeamento das competências já existentee das ilhas de excelência para que haja interação e um fortalecimento desses projetos através da institucionalização dos polos.

O professor do Laboratório de Computação Científica e Análise Numérica da Ufal, Alejandro Frery, falou da importância de se continuar a oferecer cursos de capacitação para que empresas alagoanas se preparem para concorreeeditais de captação drecursos para inovação tecnológica.

Fonte: UFAL

Próximos Eventos