+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Produção científica das universidades cearenses cresce 16,7% em 2020 em relação a 2019

A produção científica do Estado do Ceará teve, em 2020, um crescimento de 16,7% no número de publicações de artigos científicos em periódicos internacionais (língua inglesa) em relação a 2019. Em todo o Brasil, o crescimento desse tipo de publicação foi de 5,1%. A informação é da Web of Science, entidade sem fins lucrativos que cataloga e acompanha a produção de pesquisadores de todo o mundo.

De acordo coma Web of Science, todas as universidades cearenses aumentaram sua produção científica nos últimos cinco anos. O destaque é para as universidades públicas estaduais: a Universidade Regional do Cariri (Urca) aumentou em 79%, a Universidade Estadual do Ceará (Uece) cresceu 26,5% e a Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA) manteve a estabilidade no número de publicações internacionais.

Os números refletem uma realidade que pesquisadores têm observado e destacado no último ano: a administração estadual vem se consolidando como um suporte cada vez mais essencial para a ciência no Ceará, e isso tem feito a diferença na produção de conhecimento e de inovação, proporcionando o quantitativo e qualitativo da produção científica, das parcerias com a indústria, da inserção internacional, da interiorização do ambiente de pesquisa.

“Esse reconhecimento mostra que investir em ciência, tecnologia e ensino superior é uma decisão acertada do governo do Estado, principalmente em um cenário de diminuição de recursos em âmbito nacional”, diz o secretário da Secitece, Inácio Arruda, ressaltando também a atuação do programa Cientista Chefe e o trabalho e a dedicação dos professores, estudantes e funcionários.

As áreas que mais se destacaram em volume de publicações (em torno de 60% do total) são Engenharia, Química, Ciência da Computação, Agricultura, Bioquímica e Biologia Molecular, Ciências Ambientais: Ecologia, Farmacologia, Física, Saúde Pública Ambiental Ocupacional e Ciência de Materiais.

Fonte: Web of Science

Financiamento Funcap

“O Governo do Ceará entende que a ciência é a chave para o desenvolvimento econômico, social e ambiental do Estado, e a Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap) tem sido um dos principais instrumentos de suporte a essa política”, explica o professor Luiz Drude, diretor científico da Funcap, órgão vinculado a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior, que é citada nesse estudo, como a financiadora de 9% dos artigos publicados.

Em 2020, a Capes, um dos órgãos federais de financiamento, diminuiu o total de bolsas de mestrado de 920 para 822. Em relação ao CNPq, outra importante agência da área na esfera federal, a queda foi de 258 para 217. Para cursos de doutorado, também houve redução na Capes de 890 para 824 bolsas. Em contrapartida, no mesmo período, as bolsas da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), demonstraram crescimento no mestrado (594 para 611) e no doutorado (464 para 473).

Fonte: SCT CE em 28/07/2021

Próximos Eventos