Giro nos Estados

Prêmio FAPEMA 2014: mapeamento por imagem da costa de São Luís é usado como recurso educacional

Para desenvolver técnicas de análise de imagens por satélite direcionadas a alvos costeiros (dunas, mangues, praias, canais de maré), a estudante do Colégio Universitário (COLUN/UFMA), Juhlyanne da Silva Gomes, orientada pelo professor Ulisses Denache Vieira Souza, desenvolveu a pesquisa Geoilha: geotecnologias aplicadas ao mapeamento ambiental da área costeira da ilha do Maranhão, uma abordagem a partir do Ensino Médio.

Além de promover o contato de alunos do Ensino Médio e Técnico com a pesquisa, o projeto oferece a possibilidade de um produto cartográfico confiável para a realização de planejamento urbano, trabalhos de preservação e conservação de ambientes costeiros frágeis de extrema importância como, por exemplo, os manguezais.

“As geotecnologias são ferramentas representadas pelas técnicas que envolvem sensoriamento remoto (análise de imagens de satélite), Sistemas de Informações Geográficas (SIG’s) e geoprocessamento, quase sempre com uso de equipamentos como computadores com alta capacidade de processamento e equipamentos de navegação por GPS”, explica a estudante.

Para trabalhar com imagens deste tipo, faz-se necessário conhecimento de diversas áreas científicas e o caráter multidisciplinar dos profissionais do COLUN foi fundamental para os resultados da pesquisa”, revelou Juhlyanne Gomes.

O trabalho foi o vencedor do Prêmio FAPEMA 2014, na categoria Pesquisador Júnior, área de Ciências Sociais Aplicadas.

“A premiação ajuda a divulgar o projeto e ampliar as expectativas de que novos possíveis colaboradores possam se interessar em alimentar o banco de dados com informações especificas de suas áreas de atuação, tendo o mapeamento a partir de imagens de satélite como plano de fundo de suas pesquisas”, ressaltou orientador, Ulisses Denache.

Denache conta ainda que, com o estudo, ampliou-se a capacidade de se discriminar de forma mais rápida e precisa alvos costeiros nas imagens de satélite de alta resolução espacial.

“Em 2010, recebemos um conjunto de imagens WorldView-II, um satélite que faz imagens com alta resolução espacial. Esse conjunto de imagens nos foi disponibilizado pela empresa americana Digital Globe e iniciamos o trabalho em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE, de São José dos Campos (SP). Até então, poucas cidades brasileiras possuíam cenas desse tipo e nenhuma delas se situava em zona costeira”, contou.

A metodologia consiste em mapear algumas áreas através das imagens, em seguida, visitar essas áreas para validar os dados que as imagens apresentam e, por fim, gerar um produto com uma escala cartográfica confiável, resultando em um mapeamento de uso e cobertura do solo para ser trabalhado por escolas, poder público e demais interessados.

Fonte: FAPEMA

Próximos Eventos