+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Pesquisadores da UFPB desenvolvem inseticida de sisal que mata o mosquito da dengue

Você conhece o sisal, aquela fibra que parece palha? Esse material é bastante utilizado na produção de objetos como tapetes, cestos e até brincos. Mas em breve poderá ter mais uma utilidade: ser usado no combate à dengue.
Pesquisadores da Universidade Federal da Paraíba, em parceria com a Embrapa, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, desenvolveram um inseticida à base de sisal que mata rapidamente o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e a chikungunya.
A substância é feita com o subproduto do sisal que geralmente é descartado pela indústria. A coordenada do estudo, a professora Fabíola Nunes, acredita que o inseticida vai trazer benefícios para diversos setores.
Esse inseticida foi testado em todas as fases do mosquito Aedes aegypti, e se mostrou bastante eficaz. Fabíola Nunes dá detalhes sobre o estudo.

O produto já foi patenteado pela Universidade Federal da Paraíba e pela Embrapa, o que garante a exclusividade de comercialização da substância. Mas as instituições não têm como produzir em larga escala, e agora buscam empresários interessados em fabricar, como destaca a professora Fabíola.
Para o inseticida a base de sisal ou qualquer outro ser comercializado, é preciso obter aprovação na Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Hoje, no mercado já existem inseticidas em spray e aerossol com diversas substâncias contra a dengue. Eles custam em média R$ 20. Para deixar o Aedes Aegypti bem longe, sem mata-lo, existem os repelentes. É possível adquirir um por cerca de R$ 15.

Fonte: EBC

Próximos Eventos