Giro nos Estados

Pesquisa realiza levantamento histórico da saúde pública no Amazonas

A geração de informações como forma de alerta para prevenção de doenças tropicais como dengue, Aids e tuberculose foi o foco da pesquisa “Análise histórica dos casos de dengue, Aids e tuberculose registrados na Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado, Amazonas, Amazônia”, realizada pelo acadêmico de Medicina da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Marcos da Conceição Castro.

O objetivo do estudo foi gerar informações para subsidiar o sistema público de saúde e gestores da área para o desenvolvimento de estratégias que inibam o avanço delas, com a prevenção e o controle.

Segundo Castro, que desenvolveu o estudo no âmbito do Programa de Apoio à Iniciação Científica (Paic), que recebe incentivos do Governo do Estado, via Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), a Amazônia é uma região que atrai pessoas do mundo inteiro pelo seu exotismo. Por este motivo, deve estar preparada para atender a este público, enfatizou.

O autor da pesquisa ressaltou que a importância de traçar o histórico desses agravos perpassa por dados que marcaram a história da saúde pública no Amazonas. Entre os episódios relatados, há registros de que, durante mais de uma década, o Estado teve uma evolução nos casos de dengue, desde o primeiro registrado em 1998.

Ele acredita que a realização da pesquisa tem sua importância, considerando que o registro desses agravos por década pode permitir que se tenha informações valiosas sobre a incidência, prevalência, faixa etária, sexo, dentre outros dados que podem nortear com profundidade a suscetibilidade de determinadas doenças, gerando maior discussão.

Castro aponta que os homens apresentam maior acometimento pelo vírus HIV e tuberculose em relação às mulheres, afetando principalmente a faixa etária entre 20 e 49 anos, e apresentando um percentual de 0,5% de acometimento pelo HIV em grupos indígenas.

“O dado pode ser considerado ínfimo, entretanto, ao ser analisado em relação à questão da informação e do registro, torna-se preocupante, ainda mais quando se sabe que, nos cinco primeiros anos da década passada, não houve nenhum registro de HIV, logo, não temos dados sobre a evolução desse agravo”, completou.

Dados Tabulados

Segundo o pesquisador, o desenvolvimento do estudo teve por base os dados fornecidos pelo Departamento de Epidemiologia de Saúde Pública do HMT-HVD, com o apoio do Sistema Nacional de Vigilância de Controle Epidemiológico (SNVCE). “A partir do acesso a estas informações foi possível estratificar esses dados, gerando tabelas de informações sobre infecções de dengue, Aids e tuberculose, no período de 1998 a 2010. A Fapeam está de parabéns como instituição de fomento à pesquisa, pois tem aberto portas para esse tipo de atividade”, destacou.

Sobre o Paic

O Programa de Apoio à Iniciação Científica do Amazonas (Paic) consiste em apoiar, com recursos financeiros e bolsas institucionais, estudantes de graduação interessados no desenvolvimento de pesquisa em instituições públicas e privadas do Amazonas.

Fonte: Agência Fapeam, por Sebastião Alves.

Próximos Eventos