+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Parque Tecnológico do RN possibilitará pesquisas em energias renováveis e mineração

No dia 21 de março, o Governo do Estado, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, realizou uma reunião por videoconferência com o consórcio empresarial português vencedor da licitação para implantar o Parque Tecnológico do Rio Grande do Norte. A videoconferência foi para definir e alinhar as atividades que serão executadas. O contrato entre o Governo do Estado e a consultoria foi assinado no dia 25 de fevereiro e a empresa já recebeu a ordem de serviço para iniciar o trabalho. A implantação do Parque conta com recursos oriundos do Banco Mundial, através do projeto RN Sustentável, e está sob a responsabilidade da SEDEC. Além do secretário de Desenvolvimento econômico, Flávio Azevedo, participaram da reunião os diretores da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Norte (FAPERN) e membros da Secretaria de Planejamento (Seplan).

A consultoria contratada para realizar as análises técnicas é a Sociedade Portuguesa de Inovação (SPI), composta pelas empresas européias SPI, Innovos Group e Alpmicio. Inicialmente, será escolhido o local de instalação e feito um planejamento para definir a inclusão dos segmentos que farão parte do parque. “Utilizando inovação tecnológica, tem como objetivo principal realizar estudos e projetos visando o desenvolvimento social, científico, econômico, a pesquisa e a inovação tecnológica aplicadas às cadeias produtivas das energias renováveis, da mineração, da pesca oceânica e da aquicultura”, explicou o secretário Flávio Azevedo, acrescentando que tudo com base no desenvolvimento sustentável e em regras aplicáveis de meio ambiente. Paralelo a essa fase inicial, será feito um estudo de viabilidade econômico-financeira sobre as potencialidades do parque.

O empreendimento será implantado e desenvolvido em parceria com a Universidade Federal do Estado do Rio Grande do Norte e a FIERN – Federação das Indústrias do RN/CTGAS-ER. “A UFRN e a FIERN/CTGAS-ER são absolutamente fundamentais nesse processo e o Governo do Estado conta com suas efetivas participações. Dessa forma, poderemos agregar importantes contribuições nas áreas de pesquisa aplicada, desenvolvimento e inovação tecnológica já existente naquelas instituições, através da imprescindível colaboração dos seus pesquisadores, doutores e mestres”, disse o secretário Flávio Azevedo. “A concepção do Parque Tecnológico é de que o Estado esteja trabalhando com vetores de desenvolvimento próprios como as energias renováveis, especificamente a fotovoltaica e a eólica, além de atuar em setores estratégicos como a mineração, a pesca, as tecnologias sustentáveis em construção civil e parcelamento do solo, com o objetivo não só gerar desenvolvimento econômico, mas também social e sustentável”, afirmou.

Fonte: SEDEC-RN

Próximos Eventos