+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Parque Tecnológico Capital Digital em Brasília “decola” com Datacenter

1e92e29468d367fc231b76a078b7faaa_XLEntra em funcionamento o primeiro grande projeto do Parque Tecnológico Capital Digital, o Datacenter do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. Com o complexo, é esperado que a Capital Digital se torne um dos principais pontos de investimento para empresas da área de tecnologia da informação (TI). Além disso, a expectativa é gerar mais empregos, diretos e indiretos, e dobrar o faturamento anual no setor, atualmente na ordem de R$ 2,5 bilhões.

O governador Agnelo Queiroz e os presidentes dos dois bancos participaram da inauguração oficial do novo banco de dados, realizada nesta quarta-feira. “O Datacenter será uma referência muito importante no Parque Tecnológico, pois vai atrair novos investidores da área de TI para participarem da Capital Digital e impulsionar o desenvolvimento econômico do DF”, afirmou o governador Agnelo Queiroz. “É um passo decisivo e histórico para consolidar o parque, que estava com o seu projeto paralisado há 12 anos”, completou.

Segundo o secretário de Ciências e Tecnologia do DF, Glauco Rojas, o processo de licitação para as novas empresas construírem suas infraestruturas na Cidade Digital já está em andamento desde a semana passada. “A iniciativa de construir um Datacenter desse porte, referência em segurança da informação, encoraja outras entidades a seguirem o mesmo caminho. E ao mesmo tempo, o Parque Tecnológico deixa de ser apenas um projeto e se torna uma realidade”, avaliou o secretário.

Datacenter – O complexo é um conjunto de prédios, próximos à Granja do Torto, destinados a abrigar os equipamentos de TI das duas instituições financeiras proprietárias. A estrutura de segurança máxima conta com mecanismos de detecção preventiva e combate a situações de risco extremo, como explosões ou até mesmo queda de aviões de pequeno porte. Além disso, também possui geradores de energia elétrica para suprir uma cidade de até 60 mil habitantes, utilizando até 20% de biodiesel.

O investimento para a construção e instalação do complexo foi de R$ 322 milhões. Somado a outras despesas, como o pagamento de segurança e a ocupação do espaço para abrigar todos os equipamentos e redes de comunicação, o valor total será de aproximadamente R$ 900 milhões.

Para o presidente do Banco do Brasil, Aldemir Bendine, a necessidade de preservar com maior segurança a informação dos clientes das instituições financeiras vai melhorar os serviços prestados pelos bancos. “A busca por esse novo modelo vai permitir soluções que melhorem tanto o atendimento às pessoas como as operações financeiras. O reflexo dessa eficiência será sentido em um curto espaço de tempo”, garantiu Bendine.

O presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda, destacou que essa é a primeira Parceria Público-Privada (PPP) realizada na modalidade de concessão administrativa no âmbito federal. “Essa parceria traz vários benefícios, pois duplica a capacidade de ação e logística. Isso mostra que, com o potencial dessa união, é possível construir mais Datacenters desse modelo no país”, explicou o presidente da Caixa.

Fonte: SECT-DF

Próximos Eventos