+55 (61) 4101-6508 / 4101-6509

Giro nos Estados

Parque de Ciências no Distrito Federal dá primeiro passo para efetivação

Dentro de 90 dias, o Governador Rogério Rosso receberá do Secretário de Ciência e Tecnologia, Divino Valero Martins, o plano elaborado pelo Grupo Executivo do Parque Nacional de Ciências do Distrito Federal (Gecidf). O plano vai propor que este novo parque funcione como incentivador ao estudo da ciência, principalmente entre os alunos do Ensino Fundamental. Criado pelo Decreto 31.979/10, o Grupo Executivo reuniu-se nesta segunda-feira (9/8), na sede da Fundação de Apoio à Pesquisa (FAP-DF), para definir a questão que os presentes consideram fundamental: a que público deve ser destinado?

Governo do DF representado no Grupo Executivo

Da primeira reunião participaram também o Secretário de Cultura Silvestre Gorgulho, o secretário adjunto de Fazenda Adriano Sanchez, o subsecretário de Desenvolvimento Econômico Márcio Frabbris, o vice-presidente da FAP Paulo Socha e representantes das Secretarias de Educação, Cibele Amoroso, e de Saúde, Lucimar R. Coser Cannon. Também estiveram presentes, pela SECT, o secretário adjunto Manoel Abadia Sobrinho, e o subsecretário de Inclusão Digital, Inovação e Gestão Silvio Sakata. Pela FAP, o procurador jurídico Luiz Gonzaga Rocha e o diretor de Inovação e Capacitação Tecnológica Jean Carlos de Souza. E pela Federação das Indústrias, Claynor Mazzarolo, além do professor Airton Lugarinho.

Segundo o Secretário Divino Valero Martins, o fato de o Distrito Federal ter mais mestres e doutores por metro quadrado que qualquer outra unidade da Federação apenas aumenta a responsabilidade da classe dirigente. “Temos de pensar no destino desta mão-de-obra que formamos. O que será ela daqui a 50 anos?” perguntou ele.

Público-alvo: o aluno do Curso Fundamental

Divino Valero Martins está convicto de que o Parque Nacional de Tecnologia, para cuja efetivação diversos setores do Governo Distrital serão convocados, deverá ser um centro expositor da tecnologia de que se dispõe no momento.

“Concordo com a tese levantada aqui segundo a qual o nosso público-alvo deva ser o estudante e, mais especificamente, o estudante do Curso Fundamental.”

Ficou definido que uma comissão executiva, integrada por representantes das Secretarias de Ciência e Tecnologia, Cultura, Desenvolvimento Econômico, Educação e Saúde, além de Claynor Mazzarolo, da Fibra, apresentará, no próximo dia 23, as primeiras conclusões para que o parque torne-se realidade.

Compartilhe:

    Próximos Eventos