Giro nos Estados

Nos cem anos do curso de agronomia, simpósio na UFC discute pecuária

O Brasil Rural conversou, nesta sexta-feira (07), com Magno Cândido, professor e coordenador do Núcleo de Ensino e Estudos em Forragicultura (NEEF), da Universidade Federal do Ceará (UFC), e um dos organizadores dos Simpósios que terminaram dia 06, que nos fala sobre o Centenário da Agronomia na UFC, como foram os simpósios do Eco árido e o Dia de Campo.

O professor Magno Cândido, lembra que o semiárido foi visto no passado como um local de muitas dificuldades e poucas alternativas. Entretanto, hoje sabe-se que há grandes potencialidades, que serão apresentadas, as principais tecnologias, desenvolvidas nos últimos 20 anos, no Simpósio e no Dia de Campo.

“A pecuária é uma atividade importantíssima para o semiárido. Alguns zoneamentos que já feitos dão conta que talvez 90% da área do semiárido tenham vocação para a pecuária. Enquanto a agricultura é um pouco mais limitada do ponto de vista de áreas possíveis de serem implantadas”, esclarece o professor.

 

De acordo com o especialista, dentro dessas tecnologias que vem sendo desenvolvidas no Semiárido, podem ser citadas a palma forrageira, como planta estratégica e a conservação de forragem na forma de feno e silagem, utilizando culturas mais adaptadas como, sorgo, capim buffeu, gueto e capim massai. Ele destaca que está sendo trabalhada a possibilidade de uso de leguminosas em consórcio com gramíneas para enriquecer o solo, sem necessidade do uso adubo químico.

 

Ouça a entrevista no player abaixo:

Fonte: EBC

Próximos Eventos