Giro nos Estados

NavegaPará lança edital para implantação de infocentros

O Programa de Inclusão Digital Navegapará, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), em parceria com a Empresa de Processamento de Dados do Pará (Prodepa), lança Edital inédito de Seleção Pública de Propostas para Apoio à Inclusão Digital no Estado do Pará, na Modalidade 1 (Link de internet). A partir do dia 18 de abril, órgãos públicos e instituições do terceiro setor sem fins econômicos, em condições de firmar parceria com contrapartidas materiais, poderão submeter propostas para a implantação de infocentros em seus municípios.

O lançamento do edital inaugura uma nova forma de gerir o Navegapará, com o objetivo de multiplicar as modalidades de concessão dos infocentros e ampliar parcerias com prefeituras e com a sociedade civil. “Queremos ampliar o número de infocentros disponíveis em todo o estado e dar conteúdo a esse uso, com programas sociais de interesse público acoplados aos novos acordos que serão firmados. Isso dará mais sustentabilidade administrativa e abrangência social ao Programa”, destaca o titular da Secti, Alex Fiúza de Mello.

Três tipos ou modalidades de parcerias compõem o novo modelo de gestão: a) Modalidade 1 (Link de internet); b) Modalidade 2 (Link de internet e computadores); c) Modalidade 3 (Link de internet, computadores e bolsistas monitores). As modalidades 2 e 3 vigoram, atualmente, contemplando 186 infocentros já implantados. “A modalidade 1 vem para atender às inúmeras demandas por link de internet que recebemos de diferentes instituições, sediadas nos municípios já assistidos pelo Programa Navegapará”, explica Mônica Braga, coordenadora do Programa.

Pela modalidade 1, o Estado, por meio da Secti, compromete-se a conceder link gratuito à internet, material didático para cursos de informática básica e treinamento aos monitores indicados pelas entidades para atendimento e capacitação dos usuários.

Municípios do interior do estado sem provedor, onde o acesso à internet é ainda muito lento e caro, terão a oportunidade de solicitar uma conexão mais rápida e mais barata que a ofertada pelas empresas de telefonia e de rádio. Em Conceição do Araguaia, por exemplo, o acesso à internet pode chegar a custar RS16 mil por mês.

Outro benefício do edital é a garantia de democratização do processo de instalação de novos infocentros em todo o Estado. “Havia a necessidade de promover uma seleção transparente e lícita para a criação destes espaços. O edital torna pública a seleção e evita favorecimentos pessoais e a improbidade administrativa”, ressalta Ademir da Silveira Jr., coordenador jurídico da Secti.

De acordo com Mônica Braga, ao tornar públicos os critérios de seleção para a implantação de infocentros e convidar parceiros a aderirem ao Programa, o Edital se constituirá num importante instrumento de apoio à inclusão digital no Estado do Pará.

Fonte: SECTI-PA

Próximos Eventos