Giro nos Estados

Na Trilha da História conta a saga de judeus de Recife rumo a Manhattan

Uma história sobre um grupo de judeus que envolve diversas fugas entre países, a formação de uma comunidade em Recife, um ataque de piratas, uma prisão na Jamaica e a fundação de uma das cidades mais importantes do mundo. Essa epopeia é contada em detalhes no Na Trilha da História desta semana pela historiadora Daniela Levy, autora do livro “De Recife para Manhattan – Os Judeus na formação de Nova York”, lançado pela editora Planeta.

Livro “De Recife para Manhattan – Os judeus na Formação de Nova York”, de Daniela Levy

 

Daniela conta que, a partir de 1630, alguns judeus que viviam na Holanda cruzaram o oceano para tentar ganhar a vida em Pernambuco, território que havia acabado de ser dominado pelos holandeses. Lá, eles tinham uma certa liberdade religiosa e puderam se dedicar a várias atividades, como a botânica e a engenharia.

Em 1654, no entanto, os portugueses reconquistaram Pernambuco e o medo da Inquisição espantou os judeus. O navio de um dos grupos que deixava o Brasil foi saqueado por piratas. A tripulação foi resgatada por uma fragata francesa e os judeus foram deixados na Jamaica, na época, uma colônia da Espanha. Como a Inquisição espanhola ainda era muito atuante, o grupo acabou preso.

Alguns meses depois, eles foram libertados graças à intervenção do governo holandês. Sem recursos para custear uma viagem para a Holanda, 23 judeus, incluindo pessoas nascidas no Brasil, seguiram para o domínio holandês mais próximo: a colônia de Nova Amsterdã. Lá, eles ajudaram a fundar as bases para uma das cidades mais poderosas do mundo: com o domínio inglês, Nova Amsterdã transformou-se em Nova York.

A cantora Fortuna interpreta canções em ladino, língua falada pelos judeus vindos da Península Ibérica para Recife

 

Trilha Sonora

A músicas deste episódio foram interpretadas pela cantora paulista Fortuna, que tem um vasto trabalho com canções em ladino, língua que mistura hebraico, espanhol e português. Esse era um dos idiomas falado pelos judeus que viveram em Recife no século XVII. Confira a lista: “Avram Avinu”, “Bendigamos al Altissimo”, “Adon Olam”, “Branca Dias” e “Suenyos d’Espanya”.

Fonte: EBC

Próximos Eventos