+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Mulheres querem presença mais ativa em negócios inovadores em Goiás

Empreendedoras e representantes de entidades que realizam programas direcionados à inovação e empreendedorismo feminino se reuniram virtualmente terça-feira (23). A proposta é de promover maior diálogo entre os atores deste ecossistema, incentivar a participação de mais mulheres – que ainda está longe de ser equânime com a dos homens -, dar maior divulgação e impulso aos projetos e ações desenvolvidas.

A pouca participação da mulher em negócios de base tecnológica foi levantada pelas participantes durante o evento. Hoje, 76% das startups são lideradas por homens; 61% dos fundadores, são homens; em 70% delas, mais de 50% das equipes são formadas por homens, e em 27% não há nenhuma mulher na equipe. Os dados são da Associação Brasileira de Startups (ABS Startups).

“O encontro visa realizar a conexão e a aproximação de mulheres que atuam no ecossistema de inovação. Tivemos a apresentação de diversos projetos e ações que estão sendo desenvolvidos, cujas informações podem chegar a um número maior de pessoas, se trabalharmos em um sistema de cooperação”, explicou a superintendente de Inovação Tecnológica da Secretaria de Desenvolvimento e Inovação (Sedi), Lidiane Abreu. A Sedi organizou o encontro.

Durante o evento foram apresentados os programas Embaixadores e Mentores da Inovação, desenvolvidos pela Sedi. Lidiane chamou a atenção também para o quantitativo de mulheres participantes. “No grupo de 20 embaixadores, temos apenas três mulheres e, entre 63 mentores, apenas 8 são mulheres”.

A rede de embaixadores e mentores da Sedi atua em 10 regiões estratégicas do Estado. Os embaixadores têm como missão identificar ações inovadoras e empreendedores, apoiar e auxiliar na divulgação destas ações, promovendo o ecossistema de inovação e sua mobilização.

Já os mentores, que são profissionais com experiência de diversas áreas, entram como orientadores e apoiadores de empreendimentos inovadores, dando mentorias, a fim de impulsionar essas iniciativas e conduzi-las para a sua consolidação.

Participaram do evento representantes da Federação das Indústrias de Goiás (Fieg Jovem), Instituto Euvaldo Lodi (IEL), Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Goiás (Acieg), Associação Brasileira de Recuros Humanos (ABRH), Universidade Estadual de Goiás (UEG), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg) e Universidade Federal de Goiás (UFG), entre outras.

 

Programas

A analista de Empreendedorismo e Investimento em Startups da Finep, Mariana Juer Taragano, apresentou, durante o evento, o Programa Mulheres Inovadoras – uma iniciativa da Finep e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) para estimular startups lideradas por mulheres.

O programa, com inscrições abertas até dia 8 de março, oferece aceleração voltada especificamente para o público feminino para até 30 startups selecionadas, além de um prêmio de R$ 100 mil para até 10 empresas escolhidas por uma banca avaliadora como as melhores startups em suas respectivas regiões. Taragano explicou que, esta 2ª edição, teve uma alteração importante: a concorrência será regional, serão selecionadas seis iniciativas de cada região para aceleração e mentoria.

Coordenadora do Laboratório de Negócios, Ideias, Talentos e Tecnologia da UFG (LaNITT), Aletheia Cruz, disse que se sentiu estimulada ao ouvir tantas mulheres e conhecer projetos e iniciativas interessantes. Aproveitou o momento para também apresentar o projeto Mulheres de Impacto – Projetos Reais, que ela está desenvolvendo e tem como foco o empreendedorismo social.

“A gente sente falta de ouvir pessoas que contam a sua história, como chegaram lá. Como sendo mãe, mulher e profissional conseguiram realizar projetos, negócios. O foco é estimular outras a conseguirem alcançar seus espaços, além de promovermos também capacitações para o fortalecimento destas mulheres”, explicou.

Hackathon das Manas

O ambiente de tecnologia, seja nas instituições de ensino ou no mercado de trabalho, é ainda predominantemente masculino. Eventos como maratonas de tecnologia, as chamadas Hackathons, têm sempre participação majoritária de homens.

Para incentivar a participação das mulheres, a embaixadora da inovação da Sedi, Lorena Carvalho, e a mentora da inovação Gabriella Cabral, juntamente com mais três amigas, lançaram a Hackathon das Manas, que, como elas definem, “é um evento cocriado por mulheres para mulheres”.

O objetivo é promover uma maratona para que elas criem soluções tecnológicas para alcançar o objetivo de desenvolvimento sustentável de número cinco da ONU, que é “Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas”.

O evento será online, gratuito e ocorrerá nos dias 26, 27 e 28 de março. As inscrições vão até o dia 8 de março por meio da plataforma Sympla (https://bit.ly/3bAajpd)

Fonte: SED Goiás (adaptada) em 25/02/2021

Próximos Eventos