+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Live apresentou o ecossistema goiano de inovação a selecionados do Centelha

Os selecionados no edital do Programa Centelha Goiás puderam conhecer um pouco do ecossistema goiano de inovação em live realizada nesta terça-feira, 30. A atividade fez parte do segundo dia da Semana da Capacitação promovida pelo Governo de Goiás, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg). Durante a transmissão, foram apresentadas algumas soluções e orientações que o governo pode oferecer para ajudar a impulsionar as novas startups que começam a ingressar na área do mercado do empreendedorismo inovador.

Transmitida pelo canal da Fapeg no Youtube, a live, que continua disponível na plataforma, apresentou as várias formas de auxílio que podem contribuir com as novas empresas inovadoras. As soluções foram voltadas para empreendedores que precisam validar a sua viabilidade técnica, econômica e mercadológica e necessitam de um ambiente propício ao desenvolvimento com diferencial mercadológico, sejam produtos e serviços como mentorias, cursos, capacitação, coworking .

A live foi mediada pelo diretor Científico e de Inovação da Fapeg, Marcos Arriel, que pontuou sobre a mudança promovida pela nova diretoria da Fundação que passou a equilibrar a distribuição dos recursos para fomento entre a produção científica, que já vinha sendo feito, e o setor de inovação, com programas especiais e estratégicos de pesquisa e inovação com vistas ao desenvolvimento científico e tecnológico do Estado de Goiás. Arriel comentou ainda sobre a importância das parcerias das mais diversas instituições para a promoção desta mudança.

A superintendente de Inovação Tecnológica da Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Inovação (Sedi), Lidiane Abreu, foi uma das convidadas da live. Entre as ações da Secretaria, a superintendente citou o espaço Startups & Markers, que estará disponível na segunda edição da Campus Party Goiás, que acontece nos próximos dias 9, 10 e 11, com 24 horas de conteúdos on-line e gratuito. No espaço, startups de todo o Brasil podem se inscrever para expor seus negócios. Lidiane Abreu explicou que o participante poderá expor seus produtos para mentores e investidores em uma conexão que pode alavancar seus negócios.

Ainda na Campus Party deste ano, será lançado o Programa de Embaixadores e Mentores que também poderá beneficiar os aprovados no Centelha.

Além das oportunidades de conexão oferecidas na Campus Party, Lidiane citou outras ações da Sedi que podem ajudar os novos empresários inovadores: a Rede Itego que oferta cursos 100% gratuitos com foco na escola do futuro; os quatro Parques Tecnológicos (em Jataí, Rio Verde, Cidade Ocidental e Goiânia) que têm objetivo de gerar desenvolvimento econômico e social promovendo conexões entre empresas de base tecnológica, investidores, instituições de ensino superior, sociedade e governo. Lembrou ainda a ação da Sedi que lançou o edital para operação do Centro de Convivência de Anápolis que passará a ser um Centro de Inovação, conhecimento e eventos onde será disponibilizado espaço para parcerias.

Capacitações
Já a subsecretária de Empreendedorismo e Geração de Renda da Secretaria de Indústria e Comércio, Desirée Peñalba, falou sobre as capacitações disponíveis na pasta para auxiliar os contemplados. A subsecretária indicou uma série de vídeos (cursos) disponíveis no YouTube com o objetivo de ajudar os micro e pequenos empresários a superarem a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus, além de conteúdos sobre gestão financeira, oportunidade de inovação, exportação, linhas de crédito oferecidas pela GoiásFomento e Goiás Empreendedor e uma entrevista especial com o servidor José Oscar, da Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg), sobre como abrir uma empresa.

Incubadoras
O presidente da Rede Goiana de Inovação (RGI) e coordenador do Inova Centro e PROIN da UEG, Ewerton Costa, também participou da live. Costa destacou 10 incubadoras existentes no Estado de Goiás que estão abertas a receber os projetos de base tecnológica: três em Goiânia (na PUC-GO, UniAnhanguera e UFG), duas em Anápolis (UEG e UniEvangélica), Rio Verde, Jataí, Catalão, Itumbiara e Aparecida de Goiânia, uma em cada município. Ewerton ressaltou ainda as formas de ingresso em uma incubadora e a importância de se procurar uma incubadora. Comentou sobre alguns dos serviços oferecidos como espaço físico, auxílio na elaboração de propostas para captação de recursos, acompanhamento e execução de projetos e auxílio na prestação de contas. As formas de ingresso na incubação e o que elas podem oferecer aos novos empresários também foram abordados na fala do presidente da RGI.

O Programa de Incubadoras da Universidade Estadual de Goiás (Proin/UEG), vinculado ao Centro de Empreendedorismo, Tecnologia e Inovação (InovaCentro) está com edital aberto para o processo de seleção de empreendimentos para fazerem parte do programa. Segundo Ewerton Costa, as inscrições estarão abertas até o dia 17 de julho. Serão oferecidas 11 vagas, sendo oito para a modalidade de pré-incubação, duas para a modalidade de incubação não residente e uma vaga para a modalidade de incubação residente. A incubadora tem por objetivo apoiar a criação, o incremento e a consolidação de empreendimentos inovadores (Projetos ou empresas), oferecendo suporte nos eixos empreendedor, tecnológico, de capital, de mercado e de gestão.

A Rede Goiana de Inovação é a associação que integra e representa os ambientes de inovação no Estado de Goiás, nos quais se enquadram, incubadoras, aceleradoras, núcleos de inovação tecnológica, e demais parceiros.

Oficina
A última live da Semana da Capacitação acontece nesta quarta-feira, 1º de julho, com uma oficina sobre contratação e prestação de contas, das 14 às 15 horas. A capacitação será feita pelo diretor de Programar e Monitoramento da Fapeg, Vanderlei Cassiano, pelo assessor da Diretoria Científica e de Inovação, Roberto Pacheco e pela gerente de Operações de Fomento, Lorena Peixoto. Os participantes irão apresentar os procedimentos para a contratação dos projetos aprovados; o repasse dos recursos financeiros aprovados; o acompanhamento, avaliação dos resultados e prestação de contas; elaboração do relatório técnico e prestação de contas final; as obrigações das partes e esclarecer quaisquer dúvidas dos participantes.
Centelha

O Centelha é executado pelo Governo de Goiás, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg). O principal objetivo da iniciativa é estimular a criação de negócios inovadores e fomentar a cultura empreendedora no estado.
A iniciativa é promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e operada pela Fundação Certi.

Fonte: FAPEG GO

Próximos Eventos