+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Lançada a versão 2014 do edital Pensa Rio

Para incentivar projetos multidisciplinares, abrangentes e inovadores, voltados para o estudo e a elucidação de problemas em áreas relevantes e estratégicas para o desenvolvimento socioeconômico das diversas regiões fluminenses, por grupos de pesquisadores de excelência, a Fundação está lançando, nesta quinta-feira, 3 de julho, a versão 2014 do edital Pensa Rio Apoio ao Estudo de Temas Relevantes e Estratégicos para o Estado do Rio de Janeiro. Com isso, espera-se incentivar não apenas a interação e a integração entre diferentes grupos de pesquisa, mas também a complementaridade das diferentes competências necessárias à consecução dos objetivos deste programa.

Com recursos de R$ 60 milhões, o edital define temas a serem abordados nos projetos, como Agricultura familiar, orgânica, sustentável e industrial; Animais de produção; Agropecuária; Biodiversidade; Biotecnologia; Ciência e tecnologia de alimentos; Computação, simulação e modelagem; Exclusão social Dependência química; Desagregação social; Desenvolvimento sustentável e conservação de espécies; Preservação de espécies; Economia verde; Doenças crônico-degenerativas e câncer; Doenças infecciosas e parasitárias; Fármacos e fitoterápicos; Física quântica e de altas energias; Fontes alternativas de energia; Georreferenciamento e cartografia; Habitação e urbanização; Instituições políticas, representação e cidadania; Materiais alternativos; Meio ambiente; Transformações ambientais; Melhoramento vegetal; Metrologia; Minorias e intolerâncias correlatas; Mudanças climáticas; Nanociência e nanotecnologia; Nutrição; Petróleo e gás; Políticas de desenvolvimento regional; Preservação da memória social e cultural; Produtos e processos agrícolas; Propriedade intelectual e patentes; Recursos hídricos; Saúde coletiva; Tecnologias de informação e comunicação; Tecnologia nuclear; Transportes; Violência e segurança pública. Tais projetos, em área de fronteira da ciência ou da tecnologia, deverão trazer significativo impacto para o desenvolvimento científico, tecnológico, econômico e social do estado.

Podem submeter propostas equipes formadas por pesquisadores com vínculo empregatício/funcional com instituições de ensino e pesquisa sediadas no estado, dentre os quais deverá ser nomeado um coordenador, a quem caberá o encaminhamento do projeto, com anuência de sua Instituição de origem. Os demais participantes serão considerados pesquisadores associados. Tanto o coordenador quanto os pesquisadores associados, devem ter o grau de doutor ou equivalente, estar ativa e produtivamente envolvidos em pesquisa relevante para a proposta. A equipe, constituída por pesquisadores e técnicos de alto nível, deve apresentar reconhecida competência e tradição em suas áreas de atuação técnico-científicas, funcionando como fonte geradora e transformadora de conhecimento científico-tecnológico para aplicação em programas e projetos de relevância ao desenvolvimento fluminense. A equipe também poderá incluir pesquisadores vinculados a instituições de outros estados ou do exterior.

As propostas deverão estar enquadradas em uma de três faixas, de acordo com o montante de recursos solicitados e o número de pesquisadores doutores participantes: Faixa A, prioritariamente para os projetos de natureza experimental, que exijam equipamentos de grande porte e insumos mais custosos. As propostas submetidas nesta faixa poderão solicitar recursos financeiros entre R$ 900.001 e R$ 1,5 milhão. Os projetos deverão, obrigatoriamente, agregar pesquisadores de instituições de ensino e pesquisa distintas sediadas no Estado do Rio de Janeiro, incluindo dois pesquisadores emergentes; um desses pesquisadores emergentes deverá ser, necessariamente, de instituição distinta daquela do Coordenador da proposta; as propostas deverão ter a participação de, no mínimo, 10 pesquisadores; Faixa B, prioritariamente para projetos em áreas experimentais que exijam equipamentos de médio porte e insumos de custo moderado. As propostas submetidas nessa faixa poderão solicitar recursos financeiros entre R$ 400.001 e R$ 900 mil. Os projetos deverão, obrigatoriamente, agregar pesquisadores de instituições de ensino e pesquisa distintas sediadas no Estado do Rio de Janeiro, incluindo dois pesquisadores emergentes; um desses pesquisadores emergentes deverá ser, necessariamente, de instituição distinta daquela do Coordenador da proposta; as propostas deverão ter a participação de, no mínimo, sete pesquisadores; e Faixa C, prioritariamente para projetos em áreas não experimentais. As propostas submetidas nesta faixa poderão solicitar recursos financeiros com valores inferiores a R$ 400 mil. Os projetos deverão ter a participação de, no mínimo, quatro pesquisadores, dos quais um deverá ser obrigatoriamente emergente.

Analisados por um Comitê Especial de Julgamento, designado pela diretoria da Fundação e composto, majoritariamente, por pesquisadores vinculados a instituições estrangeiras, os projetos serão avaliados segundo critérios, como impacto no desenvolvimento de programas de pós-graduação stricto sensu nas instituições a que estão vinculados os pesquisadores; infraestrutura disponível nas instituições para a realização das atividades de pesquisa relativas ao desenvolvimento dos projetos propostos; o caráter multidisciplinar e o escopo multiusuário para a utilização de equipamentos; aplicabilidade e relevância para o desenvolvimento científico, tecnológico, econômico, ambiental, cultural e social das diferentes regiões do estado.

Os projetos deverão ser apresentados em português e em inglês, haja vista a composição internacional do Comitê de Julgamento. A versão em inglês deverá ser anexada à proposta, em documento à parte, em formato PDF, e conter, obrigatoriamente, todos os itens do projeto submetidos na língua portuguesa. · Além da proposta, também deverá ser submetido um filme, com duração máxima de até 5 min (cinco minutos), em inglês, contendo a descrição resumida do projeto; o DVD, contendo o filme, deverá ser entregue pelos proponentes no setor de protocolo da FAPERJ, acondicionado em envelope lacrado e identificado.

Os recursos do programa financiarão tanto despesas de capital (como aquisição de materiais permanentes e equipamentos e obras) quanto despesas de custeio, caso em que se enquadram aquisição de componentes ou peças de reposição, material de consumo, pequenas obras de infraestrutura e instalações, serviços de terceiros eventuais (pessoas físicas e jurídicas), diárias e passagens (desde que justificadas no escopo do projeto) e despesas acessórias de importação.

Ruy Marques, presidente da FAPERJ, entusiasma-se com a nova versão do edital: “É o programa mais robusto que vem sendo praticado, isoladamente, pela FAPERJ. Mesmo em relação à sua última edição, em 2012, os valores disponibilizados foram substancialmente aumentados, de R$ 40 para R$ 60 milhões, assim como os valores por faixa de solicitação. Vimos trabalhando nele nos últimos meses e se trata, realmente de um super Pensa Rio. Teremos um volume recorde de recursos financeiros, em se tratando de um programa isolado. Devido a isso, é nossa responsabilidade a designação de um comitê de julgamento isento e altamente qualificado, e por isso ele será composto, majoritariamente, por pesquisadores vinculados a instituições estrangeiras, nas mais diversas áreas do conhecimento. Essa é a razão para estarmos exigindo a apresentação de uma cópia do projeto em língua inglesa. Também como um diferencial desta versão do edital, pela primeira vez os proponentes pré-selecionados farão uma apresentação presencial para o comitê.”

Jerson Lima, diretor científico, também se manifestou: “Estamos muito felizes em lançar hoje esta nova versão do Pensa Rio e estou certo de que a comunidade científica e tecnológica do Estado do Rio de Janeiro responderá com a submissão de excelentes projetos inovadores e ousados, e que, realmente, ‘façam a diferença’. Acredito que este edital resultará no aumento da qualidade e do impacto internacional da pesquisa no Estado do Rio de Janeiro. Já iniciamos os convites aos pesquisadores que farão parte do Comitê que analisará, inicialmente, todas as propostas, como pareceristas, e que também estarão na apresentação presencial dos projetos pré-selecionados.”

Os projetos terão prazo máximo de até 36 meses para sua execução, contados a partir da data da liberação da primeira parcela dos recursos.

Com prazo para submissão de propostas se estendendo até 21 de agosto, a comunicação dos resultados preliminares está prevista para ser feita a partir de 2 de outubro. Os candidatos pré-selecionados na primeira fase deverão, então, fazer uma apresentação oral e defesa de suas propostas, em inglês, a partir de 3 de novembro, para o Comitê de Julgamento. A divulgação dos resultados finais está prevista para acontecer a partir de 19 de novembro.

Confira a íntegra do edital Pensa Rio – Apoio ao Estudo de Temas Relevantes e Estratégicos para o Estado do Rio de Janeiro

Fonte: FAPERJ-RJ

Próximos Eventos