Giro nos Estados

Governo sanciona lei de criação dos Institutos Tecnológicos do Estado de Goiás

O governador Marconi Perillo sancionou a Lei nº 18.931, aprovada no dia 8 deste mês na Assembleia Legislativa, criando e denominando os 25 Institutos Tecnológicos do Estado de Goiás (Itegos). Esses institutos compõem a rede estadual de educação profissional e tecnológica do estado, ao lado dos Colégios Tecnológicos e laboratórios em várias regiões, responsável pela oferta de cursos e programas de formação inicial e continuada, qualificação profissional e educação profissional técnica de nível médio.

A medida, segundo a Chefe do Gabinete de Gestão de Capacitação e Formação Tecnológica da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SED), Soraia Paranhos, vem fortalecer ainda mais os Itegos e toda a rede de educação profissional, envolvendo a inovação tecnológica, a pesquisa e a prestação de serviços tecnológicos às várias regiões do estado. A rede é responsável pela execução dos programas estaduais de qualificação profissional e também dos programas federais ofertados no âmbito do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), entre outros.

Segundo Soraia Paranhos, inserida no contexto do desenvolvimento econômico do estado, a rede estadual de educação profissional prioriza, além do desenvolvimento individual e social, o atendimento à demanda reprimida por qualificação profissional apresentada pelo setor produtivo. De forma integrada, esse trabalho envolve vários setores da SED. Além do Gabinete de Gestão de Capacitação e Formação Tecnológica, participam deste processo a Superintendência de Desenvolvimento Tecnológico, Inovação e Fomento à Tecnologia da Informação e a Superintendência Executiva de Ciência e Tecnologia.

A lei

A Lei nº 18.931 abrange os 15 Itegos em funcionamento e também os dez Itegos que estão em fase de construção, reforma e ampliação e que deverão entrar em funcionamento nos próximos meses. Além da criação, a lei estabeleceu a denominação para cada unidade, conforme a indicação da comunidade. Muitos institutos mantiveram os nomes dos antigos Centros de Educação Profissional, os CEPs, que em 2008 foram transferidos da Secretaria da Educação para a antiga Secretaria de Ciência e Tecnologia. No ano passado, eles tiveram alteradas as denominações de CEPs para Itegos.

De acordo com a lei, ficam criados os seguintes Itegos em funcionamento: Itego Aguinaldo de Campos Netto, no Distrito Mineroindustrial de Catalão; Itego Governador Otávio Lage, em Goianésia; Itego em Artes Basileu França e Itego Sebastião Siqueira, em Goiânia; Itego Jerônimo Carlos do Prado, em Goiatuba; Itego Maria Sebastiana da Silva, em Porangatu; Itego em Artes Labibe Faiad, em Catalão; Itego Luiz Humberto de Menezes; Itego Governador Onofre Quinan, em Anápolis; Itego Ruth Vilaça Correia Leite Cardoso, em Caiapônia; Itego Célio Domingos Mazzonetto, em Ceres; Itego Goiandira Ayres do Couto, em Goiás; Itego Fernando Cunha Júnior, em Piranhas; Itego Celso Monteiro Furtado, em Uruana; e Itego Genervino Evangelista da Fonseca, em Cristalina.

Foram criados oficialmente, ainda, dez Itegos, que estão em construção: Itego Paulo Rocha, em Niquelândia; Itego Wilson Cavalcante Nogueira, em Piracanjuba; Itego Raul Brandão de Castro, em Mineiros; Itego Professor Antônio Salles Oliveira, em Catalão; Itego Dirceu Ferreira de Araújo, em Planaltina; Itego Paulo Renato de Souza, em Valparaíso de Goiás; Itego Sarah Luísa Lemos Kubitschek de Oliveira, em Santo Antônio do Descoberto; Itego Roberto Civita, em Aparecida de Goiânia; Itego José Luiz Bittencourt, no Bairro Floresta, em Goiânia; e Itego de Educação a Distância Léo Lince do Carmo Almeida, na Vila Nova, também na Capital.

Expansão

Para ampliar as oportunidades aos trabalhadores nas várias regiões do estado, a SED busca a expansão da rede, devendo criar novas unidades nos municípios de Palmeiras, Luziânia, Quirinópolis, Posse e Rio Verde, localidades em que as prefeituras iniciaram processo de doação de áreas específicas. Em Catalão, Hidrolândia e Aparecida de Goiânia estão sendo instaladas unidades de parques e condomínios tecnológicos.

De acordo com o superintendente de Ciência e Tecnologia da SED, Mauro Faiad, o desenvolvimento econômico do estado de Goiás passa pelo fortalecimento da qualificação profissional e da inovação tecnológica. “Não vejo outra forma de estimular a produtividade e a competitividade dos setores produtivos e de manter os índices de desenvolvimento que Goiás vem apresentando”, acentua Faiad.

Segundo ele, Goiás tem se destacado na execução dos programas de qualificação estaduais e federais. O Bolsa Futuro qualificou meio milhão de pessoas, tornando-se o programa estadual de maior alcance no país; além disso, Goiás foi o melhor estado na execução do Pronatec e na implementação dos Arranjos Produtivos Locais (APLs). Em breve, o governo do estado apresentará várias medidas para o fortalecimento da inovação tecnológica em todo o estado de Goiás.

Fonte: SED-GO

Próximos Eventos