Giro nos Estados

Governo de Sergipe forma convênio com o MCTI no valor de R$ 400 mil para aplicar em escolas do ensino médio

O Governo de Sergipe firmou convênio na manhã desta terça-feira, 14, com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), objetivando implantar um modelo de produção local e compartilhamento de conteúdos digitais em escolas públicas de ensino médio, integrantes do Programa Ensino Médio Inovador, através de redes virtuais de conhecimento.

O documento foi assinado pelos secretários da Educação, Belivaldo Chagas, e do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia, Saumíneo Nascimento. Das 24 escolas da rede pública estadual que participam do Programa Ensino Médio Inovador, 10 deverão ser beneficiadas com o convênio.

O convênio tem o valor de R$ 400 mil, com contrapartida de R$ 24.380,00 do Governo do Estado. A vigência é de 36 meses a partir da assinatura, podendo ser prorrogado. A adesão ao Programa Ensino Médio Inovador é realizada pelas Secretarias de Educação Estaduais e Distrital, sendo que as escolas de ensino médio receberão apoio técnico e financeiro,através do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), para a elaboração e o desenvolvimento de seus projetos de reestruturação curricular.

O Programa Ensino Médio Inovador (ProEMI), instituído pela Portaria nº 971, de 9 de outubro de 2009, integra as ações do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), como estratégia do Governo Federal para induzir a reestruturação dos currículos do Ensino Médio.

De acordo com o secretário Belivaldo Chagas, o objetivo é apoiar e fortalecer o desenvolvimento de propostas curriculares inovadoras nas escolas de ensino médio, ampliando o tempo dos estudantes nessas unidades e buscando garantir a formação integral com a inserção de atividades que tornem o currículo mais dinâmico.

“Além disso, a proposta é atender também as expectativas dos estudantes do Ensino Médio e as demandas da sociedade contemporânea com mais esta ferramenta. O nosso objetivo é fortalecer cada vez o ensino médio em Sergipe”, disse o secretário.

O secretário Saumíneo Nascimento destacou que os projetos de reestruturação curricular possibilitam o desenvolvimento de atividades integradoras que articulam as dimensões do trabalho, da ciência, da cultura e da tecnologia, contemplando as diversas áreas do conhecimento a partir de oito macrocampos: Acompanhamento Pedagógico; Iniciação Científica e Pesquisa; Cultura Corporal; Cultura e Artes; Comunicação e uso de Mídias; Cultura Digital; Participação Estudantil e Leitura e Letramento.

Ele disse que a Sedetec ficou responsável em captar esses recursos que serão aplicados nas escolas que aderiram ao Ensino Médio Inovador, através de projetos a serem implementados pela Seed.

Fonte: Sedetec-SE

Próximos Eventos