+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Governo de Minas inicia projeto do Centro Nacional de Tecnologia de Helicópteros

O Governo de Minas firmou nesta terça-feira (25/05), junto aos Ministérios de Ciência, Tecnologia e Inovação e de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, acordo para a elaboração do  projeto executivo do Centro Nacional de Tecnologia de Helicópteros  em Itajuba, município localizado na região Sul do Estado.
A iniciativa terá como principal objetivo estimular e apoiar a ampliação das atividades da Helibras. Serão investidos R$ 6 milhões de reais na elaboração do projeto. O governo de Minas vai alocar R$4 milhões, através da SECTES/Fapemig e o Governo Federal R$2 milhões. O prazo de entrega será de 1 ano.
“É um passo importante para a consolidação do Polo de Asas Rotativas do Complexo Aeroespacial de Minas Gerais”, comemorou o secretário de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, que se reuniu com o ministro Marco Antônio Raupp em Brasília.
“Teremos a nacionalização da produção do nosso primeiro helicóptero. O Centro vai ser responsável por absorver esta tecnologia e ampliar as pesquisas sobre a indústrias de asas rotativas em Minas?, acrescentou o secretário. Ele esteve acompanhado por outro secretario de estado mineiro, o de Desenvolvimento Regional e Políticas Urbanas, Bilac Pinto. Além destes recursos o governo mineiro está investindo R$100 milhões de reais para a construção do aeroporto de Itajubá. ?Ele será fundamental para garantir o desenvolvimento do setor aeroespacial da região”, afirmou Narcio.
Participaram ainda da audiência , a representante do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Maria Luíza; o secretário nacional de Tecnologia de Informação do MCTI, Virgílio Almeida; e o prefeito de Itajubá, Rodrigo Riera.
Complexo Aeroespacial
O complexo Aeroespacial vai implantar em Minas uma vigorosa indústria aeronáutica que resultará no desenvolvimento de produtos e experimentos aeroespaciais. Ela vem sendo conduzida pela Sectes. O primeiro produto desta indústria é o AX2- Tupã, avião de 6 passageiros com aplicação na aviação Executiva e Comercial que está sendo produzido pela Axis Aeroespacial, em Tupaciguara, no Triângulo Mineiro. O Complexo Aeroespacial vai consolidar os polos de Itajubá (Asas Rotativas), Tupaciguara (Asas Fixas) e Goianá, na Zona da Mata (Logística para o Pre-Sal) e Lagoa Santa (Centro de Capacitação e formação de Mão de obra), estimulando e apoiando a ampliação das atividades da Helibras na produção de helicópteros, e da Axis, no desenvolvimento de novos produtos. Outra ação decisiva é a atração da parceria o Instituto de Estudos Avançados do Comando da Aeronáutica para a realização de experimentos em propulsão a laser e em hipersônica, no polo de Tupaciguara
Fonte: SECTES-MG

Próximos Eventos