+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Governo de Minas incorpora Fundação de Ensino Superior de Passos e amplia acesso à universidade

O Governo de Minas Gerais oficializou, nessa segunda-feira (03/11), em Passos, no Sul do Estado, a absorção da Fundação de Ensino Superior de Passos (Fesp) pela Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), garantindo ensino gratuito para 3.913 alunos da cidade e região. Com a estadualização da Fesp e de outras seis instituições realizadas desde abril deste ano, a Uemg torna-se umas das maiores universidade de Minas Gerais, saltando de 5.700 para cerca de 18 mil alunos beneficiados.
O auditório do Clube Passense ficou lotado por centenas de estudantes, professores e moradores que fizeram uma grande festa no momento em que o governador Alberto Pinto Coelho assinou o documento que integrou a Fundação de Ensino Superior de Passos à Uemg. Alberto Pinto Coelho ressaltou a conquista histórica para o povo mineiro com o aumento das oportunidades para se conseguir um diploma universitário estudando com qualidade e gratuitamente. ?A Fesp tem por volta de quatro mil alunos, e todos esses a partir de agora contam com ensino superior gratuito. O fundamental é essa conquista da sociedade, mas certamente de um governo que sabe honrar seus compromissos?, disse o governador.
A ação marca o esforço do Governo de Minas em assegurar o acesso do maior número de mineiros ao ensino superior público e gratuito. A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) e a Uemg trabalharam para a estadualização de instituições privadas que já atuavam em parceria com a Universidade do Estado. Foram feitos os levantamentos da realidade de cada unidade e o cumprimento de todas as formalidades legais, inclusive com a participação da Assembleia Legislativa ao aprovar a Lei 20.807, que autorizou o processo de absorção pela Uemg.
O governador destacou a importância da ampliação do ensino universitário gratuito como forma de promover o desenvolvimento social, levando a universidade às pessoas que não podem pagar para estudar. ?Por volta de 70% dos alunos que frequentam nossas universidades públicas estaduais são alunos que vieram da rede pública estadual, ou seja, são de famílias de menor poder aquisitivo e, portanto, asseguramos a oportunidade que seus filhos possam se profissionalizar, com cursos superiores e oportunidades de vida para se realizarem?, afirmou Alberto Pinto Coelho.
A estadualização da Fesp é a última prevista e, após a reestruturação da fundação, estará concluído o processo de ampliação total da Uemg, que se consolida como uma das maiores instituições de ensino superior de Minas Gerais. O número de cursos de graduação oferecidos pela universidade salta de 32 para 112, e o quadro de professores sobe de 853 para 1.800. A Uemg também oferece cursos de pós-graduação Lato Sensu e Stricto Sensu.
Além da comunidade universitária, também participaram da solenidade o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues; o prefeito de Passos, Ataíde Vilela; o reitor da Uemg, Dijon Moraes Júnior; o presidente do Conselho Curador da Fesp, Fabio Kallas; parlamentares, entre outras autoridades.
Fesp
A Fundação de Ensino Superior de Passos (Fesp) foi instituída pela Lei Estadual 6.140/1973 em substituição à Fundação Faculdade de Filosofia de Passos, existente desde 1965. Em abril de 1990, em função do artigo 81, do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias da Constituição de Minas Gerais, que criou a Uemg, a Fesp optou por integrá-la, após consulta ao corpo discente, docente e administrativo da instituição e à comunidade passense.
A Fesp representa importante papel no desenvolvimento socioeconômico do município de Passos e região. Atualmente, são ofertados 24 cursos: Administração; Biomedicina; Ciências Biológicas; Ciências Contábeis; Direito; Educação Física Licenciatura; Educação Física Bacharelado; Enfermagem; Engenharia Agronômica; Engenharia Ambiental; Engenharia Civil; Engenharia de Produção; Estética e cosmética; Gestão Comercial; História; Jornalismo; Letras; Matemática; Moda; Nutrição; Pedagogia; Publicidade; Serviço Social e Sistemas de Informação.
Com a estadualização da fundação, ficam transferidas à Uemg as atividades de ensino, pesquisa e extensão, assim como os estudantes regularmente matriculados, ficando assegurado aos alunos o ensino público e gratuito. Já foram estadualizadas desde abril a Fundação Helena Antipoff (Ibirité); Fundação Educacional Campanha da Princesa (Campanha); Fundação Fafile (Carangola), Fundação Educacional do Vale do Jequitinhonha (Fevale) (Diamantina), Fundação Educacional (Feit) (Ituiutaba) e Educacional (Funedi) (Divinópolis).
Fonte: SECTES-MG

Próximos Eventos