+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Governador e secretário entregam Cartões do Bolsa Futuro no dia 30 em Goiás

O governador Marconi Perillo e o secretário de Ciência e Tecnologia, Mauro Faiad, efetuam no dia 30 de maio a entrega dos primeiros Cartões do Programa Bolsa Futuro. A entrega dos cartões do programa de qualificação profissional do Governo de Goiás será feita em evento no Centro Cultural Oscar Niemeyer, às 10h30. Na solenidade, o governador vai entregar os primeiros cartões diretamente para 52 alunos matriculados no Bolsa Futuro, representando cada um dos 52 municípios onde haverá unidades de qualificação do programa.

O Cartão do Bolsa Futuro é o documento de identificação do aluno matriculado no programa de qualificação profissional. Além do Cartão de Identificação, os alunos matriculados no Bolsa Futuro receberão, em casa, o cartão magnético da Caixa Econômica Federal para o saque do incentivo financeiro mensal de R$ 75,00. O Bolsa Futuro é o maior programa estadual de qualificação profissional do País. A meta do Governo de Goiás é qualificar gratuitamente 500 mil goianos até o final de 2014. Desse total, 200 mil goianos terão direito, além dos cursos gratuitos, a um incentivo financeiro mensal de R$ 75,00 durante os seis meses de duração do programa de qualificação.

Nas duas fases de inscrição, o Bolsa Futuro recebeu aproximadamente 52 mil pedidos de inscrições nas 50 mil vagas do programa com direito a incentivo financeiro destinadas para o ano de 2012. As vagas foram destinadas para os goianos integrantes das famílias beneficiárias do Renda Cidadã e do Bolsa Família e daquelas com renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa. Além disso, os candidatos às matrículas tinham de ter no mínimo 16 anos de idade e ter concluído o 5º ano do ensino fundamental.

As unidades de qualificação do Bolsa Futuro serão abertas no início de junho e as aulas do programa começarão em agosto. Até o início efetivo das aulas os alunos matriculados no programa poderão, durante os meses de junho e julho, utilizar os laboratórios de informática para, entre outras atividades, acessar gratuitamente a internet e se familiarizar com o uso do equipamento. Isso porquê durante o processo de inscrições a Secretaria de Ciência e Tecnologia (Sectec), responsável pelo programa, identificou grande percentual de futuros alunos do programa que tem pequena ou nenhuma iniciação no uso do computador ou no manuseio de programas como os de navegação na internet.

Vagas e cursos
Em 2013 e 2014 o número anual de vagas será ampliado para 75 mil, completando as 200 mil vagas com o incentivo financeiro. Para esses alunos, a grade de qualificação profissional terá 10 cursos e eles escolherão dois para a qualificação profissional. Os cursos são: técnico de vendas; secretariado e rotinas administrativas; recepção de hotel e atendente de bar; reprodução animal e produtividade do gado bovino leiteiro; técnicas agrícolas; destilador de álcool; cuidador de idosos e crianças; porteiro e zelador; básico em eletricista e encanador; e caldeireiro.

Paralelamente, outros 300 mil goianos poderão se matricular nos cursos regulares do Bolsa Futuro, distribuídos em 12 Centros de Educação Profissional (CEPs) espalhados em 11 municípios (Goiânia tem as unidades Sebastião de Siqueira e o Basileu França). Essas unidades oferecem, juntas, cerca de 60 cursos distintos, de Informática Básica a Enfermagem. Os níveis de escolaridade exigidos para a matrícula no curso também variam e a idade mínima é de 16 anos de idade.

Entenda:
Bolsa Futuro
O que é:
Programa de qualificação profissional do Governo de Goiás desenvolvido pela Secretaria de Ciência e Tecnologia. Com a implantação do programa, todos os cursos de qualificação profissional promovidos pelo Governo de Goiás passam a receber a denominação de Bolsa Futuro. A meta é qualificar 500 mil goianos para o mercado de trabalho de 2012 a 2014.

Abrangência
500 mil goianos qualificados profissionalmente até 2014, dos quais:
200 mil farão os cursos gratuitos com direito a incentivo financeiro mensal de R$ 75,00
300 mil farão os cursos gratuitos sem o incentivo financeiro

Distribuição das vagas

Com incentivo financeiro:
2012: 50 mil vagas
2013: 75 mil vagas
2014: 75 mil vagas
Total: 200 mil vagas

Sem incentivo financeiro:
2012: 100 mil
2013: 100 mil
2014 100 mil
Total: 300 mil

Polos e vagas
Distribuição por regiões do Estado

CENTRO
Anápolis – 2.500
Jaraguá – 600
Rubiataba – 600
Goianésia – 1.500
Ceres – 1.200
Uruana – 600
Total = 7.000

ENTORNO DE BRASÍLIA
Águas Lindas – 1.000
Alexânia – 800
Cidade Ocidental – 700
Novo Gama – 800
Planaltina – 1.200
Formosa – 1.800
Luziânia – 2.100
Valparaíso – 1.200
Cristalina – 1.200
Pirenópolis – 700
Padre Bernardo – 800
Santo Antônio do Descoberto – 700
Total = 13.000

METROPOLITANA DE GOIÂNIA
Goianira – 600
Inhumas – 500
Goiânia – 4.000
Aparecida de Goiânia – 700
Senador Canedo – 900
Trindade – 2.500
Total = 9.200

NOROESTE
Itaberaí – 800
Goiás – 1.000
Total = 1.800

NORTE
Mara Rosa – 400
Mozarlândia – 400
Minaçu – 800
Niquelândia – 1.100
Porangatu  – 1.600
Uruaçu – 700
Total = 5.000

OESTE
Caiapônia – 500
Iporá – 500
Paraúna – 400
Palmeiras de Goiás – 500
Piranhas – 500
São Luís de Montes Belos – 900
Total = 3.300

NORDESTE
Posse – 1.000
Total = 1.000

SUDESTE
Catalão – 1.800
Corumbaíba – 300
Vianópolis – 400
Total = 2.500

SUDOESTE
Jataí – 600
Quirinópolis – 500
Rio Verde – 600
Santa Helena – 600
Mineiros – 800
São Simão – 600
Total = 3.700

SUL
Goiatuba – 800
Morrinhos – 800
Caldas Novas – 500

Fonte: SECTEC-GO

Próximos Eventos