+55 (61) 9 7400-2446

Giro nos Estados

Governador de MG lança Programa Ciência e Tecnologia na Educação

Com o desafio de manter a oferta de educação de qualidade aos mineiros, o governador Alberto Pinto Coelho lançou, nesta quarta-feira (04/06), o Programa Ciência e Tecnologia na Educação, desenvolvido pelas secretarias de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) e de Educação (SEE). A iniciativa investe na qualificação de professores e alunos, oferecendo ferramentas para capacitação e suporte tecnológico para atender as necessidades em sala de aula.

Serão beneficiados alunos e professores do Ensino Básico (fundamental e médio) e Superior do Estado. O Governo de Minas distribuirá 2.900 tablets a professores das universidades do Estado de Minas Gerais (Uemg) e Estadual de Montes Claros (Unimontes). Também serão entregues 1.000 laboratórios virtuais (pendcards) às universidade estaduais e 4 mil a escolas da rede estadual de ensino.

Em seu pronunciamento, Alberto Pinto Coelho destacou a importância do programa para melhorar ainda mais a educação em Minas Gerais.

“Na sociedade do conhecimento, há um tripé fundamental para que possamos oferecer avanços para todos: a educação, a tecnologia e a inovação. Mais do que os instrumentos que vamos colocar disponíveis, é fundamental o conteúdo das ferramentas disponibilizadas e ofertadas não só para os professores, mas também para os nossos alunos. Estamos investindo em algo que é perene e cujo retorno é imediato. Com a aplicação do programa, virão os resultados. Nada pode ser mais expressivo do ponto de vista dos avanços do que as conquistas da educação, da ciência e da tecnologia”, afirmou o governador.

A iniciativa visa fazer com que todos os professores da rede pública de ensino superior do Governo de Minas tenham o próprio tablet. Com melhor acesso à tecnologia e informação, os educadores terão disponíveis conteúdos específicos, auxiliando diretamente nas atividades pedagógicas e na qualidade do ensino, além de tornar as aulas mais atraentes.

O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, falou sobre a importância de levar ferramentas tecnológicas para as salas de aula para melhorar a educação. “usando a ciência e a tecnologia para, efetivamente, dar uma contribuição para a melhoria do ensino público em Minas Gerais, que já é o melhor do Brasil. O aporte dessas tecnologias, no modelo que fizemos, naturalmente vai resultar em um ganho extraordinário. Nós estamos levando a ciência para a sala de aula”, disse.

Para a secretária de Estado de Educação, Ana Lúcia Gazzola, as novas tecnologias serão importantes para ajudar a atrair e fixar o aluno na sala de aula, especialmente no ensino médio, em que a evasão chega a 38%. “Um dos motivos é que os cursos não são atraentes. A gente hoje compete na escola com internet, com o mundo externo, com as lan houses. Temos que tornar a escola atraente para o aluno e, hoje, o jovem, o adolescente, que tem obviamente uma grande atração pela internet, pelas redes sociais. Temos que transformar tudo isso em ferramenta pedagógica e é isso que esse projeto acaba de fazer”, destacou.

Ferramentas utilizadas

Os docentes terão disponíveis diversas ferramentas, sendo uma delas os laboratórios virtuais, que atendem as licenciaturas, formação continuada de professores e educadores, e alunos do Ensino Básico Superior, que poderão acessar as práticas para melhorar o ensino na rede pública. Contemplando oito áreas de formação (matemática, informática, bioquímica, arquitetura, física, letras, química e biologia), esses laboratórios são ambientes eletrônicos para experimentação à distância. Incluem jogos educativos, simuladores de laboratórios e vídeos informativos.

Uma biblioteca e estante virtual da Universidade Aberta e Integrada de Minas Gerais (Uaitec) estarão disponíveis na internet, gratuitamente, com um amplo acervo e capacidade para suportar o compartilhamento de informações por vários grupos e redes sociais. Os livros e material acadêmico possibilitarão ainda integrar vários elementos multimídias ou em arquivos no formato PDF, e-books, dentre outros, tornando, assim, um ambiente significativo para transmitir e criar informação para estudantes, provendo-os de um mecanismo efetivo e de fontes confiáveis para auxiliar no desenvolvimento das atividades educacionais.

O programa contempla, também, a criação de um repositório oficial de trabalhos e artigos acadêmicos desenvolvidos por alunos e professores. No caso específico de cursos de Ensino a Distância, oferecerá aos professores ou tutores de aprendizagem a possibilidade de ferramentas específicas para a criação de materiais educacionais não impressos, voltados para as necessidades do ambiente web, incluindo texto, gráficos, experimentos e links para outros tipos de materiais e situações em ambiente web.

Para facilitar para os tutores, salas master em rede, localizadas em Montes Claros, Frutal, Belo Horizonte e Ibirité e compostas por espaço para customização de material em Ensino a Distância, produção de conteúdos educacionais e designer instrucional serão ofertadas aos usuários.

Capacitação de professores

Beneficiados com os tablets e pendcards, os professores da rede pública estadual que atuam no ensino básico terão cursos com conteúdos explicativos de como utilizar os laboratórios em sala. Está sendo ofertado o curso professorpontocom, que objetiva a produção de material e o oferta de cursos de capacitação profissional nas áreas de tecnologia da informação, informática e comunicação (TICs) na prática docente.

Em nove cursos, o professorpontocom oferece informática básica, TIC na prática docente, laboratórios virtuais, mídias interativas, linux, libreoffice: editor de texto, planilha eletrônica e apresentação, TIC na prática docente, produção e uso de materiais, didáticos, TIC na prática docente: lousa interativa, metodologias ativas na prática docente, alimentação escolar: saúde, higiene, cardápios, aceitação e aproveitamento de alimentos.

Fonte: SECTES-MG

Próximos Eventos