Giro nos Estados

Fundect apoia o Showtec 2015 em Maracaju-MS

Disseminar novas tecnologias que possam ser aplicáveis no dia a dia do produtor rural. Esse é o objetivo da 19ª edição do Showtec que teve sua abertura realizada nesta quarta-feira (21), em Maracaju. O presidente da Fundação MS, Luis Alberto Moraes Novaes, destacou a evolução do evento desde sua primeira edição. “Queremos aproximar o produtor das novidades para que ele tenha conhecimento para aplicação de forma segura e sustentável”, disse.

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, destacou o evento como oportunidade para ampliar novas formas de produção. “Temos 9 bilhões de hectares degradados no Estado e isso é um verdadeiro ativo que podemos agregar para o setor produtivo, investindo em silvicultura ou em modernas práticas de pecuária. Com a tecnologia e inovação, podemos ocupar essa área e trazer ainda mais resultados para o agronegócio”, destacou o governador.

Em relação ao plano de governo para o setor, Azambuja apontou investimentos para modernizar e flexibilizar a estrutura de logística no Estado para potencializar a exportação, e na vigilância na área de sanidade animal e vegetal. O governador também pretende estimular a agricultura familiar. “Nosso Estado hoje importa 80% do que consome em hortifrutigranjeiros. Isso é uma grande lacuna que nossos pequenos produtores podem atender se tiverem capacitação e conhecimento”.

O prefeito de Maracaju, Maurilio Azambuja, ressaltou o papel da Fundação MS, principalmente na movimentação econômica da cidade e região. “Há 19 anos a Fundação promove esse evento que gera economia para cidade principalmente pelo seu prestígio nacional e internacional. Nossa missão é produzir para alimentar o mundo e, com a feira, temos inúmeras possiblidades de crescimento e investimento.

Segundo o presidente do Sistema Famasul, Nilton Pickler, a evolução do Showtec acompanha o crescimento do agronegócio. Nilton afirmou que na primeira edição do evento, em 1995, eram destinados 452 hectares para plantio de milho e hoje são 1,6 milhão de hectares. A soja ocupava, naquela época, uma área de 845 mil hectares saltando para 2,3 milhões em área plantada atualmente em todo o Estado. “Já comprovamos nossa evolução em produção e agora é preciso voltar os olhos para investimentos para o escoamento”, disse.

O crescimento da produção também foi apontado por Maurício Saito, presidente da Aprosoja/MS. Tivemos 312% de aumento de produção, nos últimos 15 anos com crescimento de 80% da área destinada à agropecuária. Isso, somente é possível graças à tecnologia. Daqui a 50 anos, teremos um aumento de 70% de produção de alimentos e o Brasil responderá por 40% dessa demanda.

A cerimônia de abertura contou com a presença das principais autoridades do município e do Estado, dentre eles o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, Jaime Verruck, o secretário de Cultura, Turismo e Empreendedorismo Athayde Nery, o presidente do Sistema OCB/MS, Celso Ramos Regis, o diretor superintendente do Sebrae/MS, Claudio George Mendonça, o diretor da Famasul, Ruy Fachini, o Superintendente do Senar/MS, Rogério Beretta, o presidente da Biosul, Roberto Hollanda Filho, o chefe geral da Embrapa Agropecuária Oeste, o prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte, o presidente do Crea-MS, Dirson Freitag, o presidente da Faems, Alfredo Zamlutti Júnior, entre outras autoridades.

Sobre o Showtec

Destinado aos produtores e empreendedores rurais, técnicos agrícolas, acadêmicos, entre outros, o Showtec é uma feira anual onde são apresentados produtos e serviços ligados ao setor agropecuário, lançamentos, inovações tecnológicas, sistemas de produção, palestras técnicas e resultados de pesquisas que contribuem para a sustentabilidade do agronegócio brasileiro.

O evento, que irá acontecer de 21 a 23 de janeiro de 2015, em Maracaju (MS), é realizado pela Fundação MS, tem como promotores o Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), Sistema OCB/MS e Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul), e patrocinadores institucionais a Bayer CorpScience, Dow AgroSciences, Caixa e Prefeitura de Maracaju, além de contar com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio a Pequenas e Micro Empresas) e o Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural).

Fonte: Fundect

Próximos Eventos