Giro nos Estados

Funcionários e estudantes da UnB marcam ato para esta quinta-feira em defesa da universidade

Os funcionários e estudantes da Universidade de Brasília preparam um ato em frente ao Ministério da Educação para pressionar por uma solução para a crise que a instituição passa.

A reitoria alega que precisa cortar gastos, já que possuiu um rombo de R$ 92 milhões nas contas. E para isso, no próximo dia 30 de abril, mais de mil estagiários serão desligados da instituição. Servidores terceirizados da limpeza também serão demitidos nos próximos dias. E os preços das refeições no Restaurante Universitário irão aumentar.

Existe dinheiro no caixa da UnB que poderia ajudar a equilibrar as contas, mas a universidade não pode gastar mais do que a inflação do ano anterior, devido a Emenda Constitucional número 95 que estabeleceu essa regra.

Por causa da crise na universidade, os funcionários da instituição entraram em greve por tempo indeterminado. Eles exigem que trabalhadores não sejam demitidos, como explica o coordenador do Sindicato dos Trabalhadores da Fundação Universidade de Brasília, Maurício Sabino.

Os estudantes ocupam a reitoria da universidade desde o dia 12 de abril. Eles pedem uma solução diferente para a situação da UNB. Um aluno que não quis se identificar esclarece.

Em nota o Ministério da Educação reafirmou que o orçamento global da Universidade de Brasília cresceu para cerca de  R$ 1,731 bilhão em 2018 e que a UnB passou de uma execução de 205 milhões de reais, em 2017, para uma LOA de R$ 230 milhões, em 2018.

A reitoria da instituição afirmou que esses recursos são escassos e as despesas elevadas. E que para a UNB funcionar até dezembro é necessário fazer cortes. A proposta é cortar despesas de manutenção que correspondem a mais de R$ 144 milhões.

Fonte: EBC

Próximos Eventos